Está aqui

Precários da ciência protestam em encontro sobre ciência

Esta quarta-feira, em Lisboa, cerca de cem bolseiros de investigação científica protestaram contra as políticas sobre a ciência, pedindo respostas para a precariedade laboral de quem faz ciência em Portugal.
Recorde-se que, neste momento, milhares de doutorados aguardam pelos resultados do concurso de contratação individual de investigadores doutorados, abertos no início deste ano.
Recorde-se que, neste momento, milhares de doutorados aguardam pelos resultados do concurso de contratação individual de investigadores doutorados, abertos no início deste ano.

Promovido pela Associação de Bolseiros de Investigação Científica, o Sindicato Nacional do Ensino Superior, a Federal Nacional dos Professores e a Federação Nacional dos Sindicatos em Funções públicas e Sociais, o encontro teve lugar no Centro de Congressos de lisboa, onde está a ser realizado o encontro Ciência 2018, encontro onde investigadores, empresas e políticos pretendem discutir os desafios que a ciência enfrenta neste momento.

O protesto foi motivado pelas expectativas defraudadas. A legislação de estímulo ao emprego científico e o PREVPAP faziam adivinhar uma nova realidade no âmbito do emprego científico que não se cumpriu. Após a criação de expectativas, apenas uma parte muito reduzida dos bolseiros foi contratada.

“Heitor e Ferrão: não queremos mais exploração!” e “Heitor e Ferrão: queremos carreiras de investigação” foram algumas das mensagens exibidas nos cartazes envergados pelos protestantes, referindo-se a Manuel Heitor e Paulo Ferrão, o ministro da Ciência e o presidente da Fundação para a Ciência e Tecnologia (FCT), respetivamente.

Alguns manifestantes dirigiram-se também a Marcelo Rebelo de Sousa, enquanto este entrava para o edifício, e entregaram-lhe documentos sobre a situação dos bolseiros de investigação científica em Portugal. Enquanto isto acontecia, outros manifestantes diziam “contratos sim, bolsas não”.

Recorde-se que, neste momento, milhares de doutorados aguardam pelos resultados do concurso de contratação individual de investigadores doutorados, abertos no início deste ano.

Em declarações ao Esquerda.net, Luís Monteiro, deputado do Bloco, afirmou que “a ciência do século XXI respeita os seus cientistas” e que “o Bloco esteve hoje neste encontro não porque queira fazer parte da propaganda política do país no estrangeiro, mas porque é preciso denunciar o boicote à entrada destes precários nas carreiras”, referindo-se aos entraves que estão a ser colocados nas instituições universitárias à contratação de bolseiros.

Termos relacionados PREVPAP, Sociedade
(...)