Está aqui

“Prazer, camaradas!”: Filme sobre experiências pós-25 de Abril em estreia

Em aldeias, cooperativas e ocupações cruzam-se as histórias de portugueses e estrangeiros que vieram conhecer o processo revolucionário português. Passados anos, o filme de José Filipe Costa chega finalmente às salas de cinema portuguesas.
Pormenor de uma imagem do filme "Prazer, camaradas!"
Pormenor de uma imagem do filme "Prazer, camaradas!"

Ficou pronto há dois anos mas só chega agora às salas portuguesas devido à pandemia. “Prazer, camaradas!” é um filme de José Filipe Costa que revisita histórias de ocupações, cooperativas e aldeias no pós-25 de abril.

Este filme apresenta-se como experiência. Cruza depoimentos de portugueses e estrangeiros feitos hoje como se fora aquela época. As várias histórias foram encontradas, explicou o realizador à Lusa, "nuns relatos, que formavam dossiers, reproduzidos e registados por um casal de alfabetizadores que tinha estado numa das cooperativas".

O seu conteúdo é “a vivência nas cooperativas e a vivência nas aldeias, porque estas pessoas que vinham do estrangeiro estavam interessadas também em perceber como viviam as pessoas nas aldeias". Passa por questões que interessavam aos estrangeiros que então vinham conhecer o processo revolucionário português do tipo: "como eram as relações homens/mulheres, a intimidade, os abortos".

São histórias de pessoas diferentes que acabam por ser “muito semelhantes” nas “tensões, os encontros, a maneira de se conhecerem uns aos outros”. E, para José Filipe Costa, é apenas um aperitivo de um imenso campo por estudar. Porque de entre muitas comunidades e cooperativas da altura, “algumas ficaram muito conhecidas, mas outras não, e há material para ser estudado, há muitíssimo que falta contar".

Termos relacionados Cultura
(...)