Está aqui

Portugueses têm dificuldades em entender informação médica

Um quarto dos portugueses tem dificuldades em compreender informações sobre saúde. Situação piora à medida que a idade avança.
Fotografia de Paulete Matos
Fotografia de Paulete Matos

O teste Newest Vital Sign (NVS) foi utilizado pela médica Dagmara Paiva e por outros cinco investigadores para avaliar o nível de literacia em saúde dos portugueses. Os investigadores chegaram, assim, aos seguintes números: 73% da população portuguesa entre os 16 e os 79 anos tem dificuldades em aceder, compreender e utilizar informação sobre saúde.

Os investigadores concluem ainda que a situação piora à medida que a idade avança e, quanto menor é o nível de escolaridade, menor é a competência de entender. Assm, entre os 16 e os 44, a iliteracia oscila entre os 62% e os 65%. Entre os 65 e os 79, esse número chega aos 94%. Entre aqueles que têm menos do que o 4º ano de escolaridade, 97,5% têm um nível de literacia em saúde inadequado. Entre licenciados, esse número desce para os 44,5%.

O estudo foi publicado no final de 2017 na revista “Acta Médica Portuguesa” e faz parte da tese de doutoramento apresentada por Dagmara Paiva à Faculdade de Medicina da Universidade do Porto em Dezembro de 2018.

O questionário foi feito em 2012 no âmbito de um inquérito nacional que tinha o objetivo de perceber o nível de conhecimento da população sobre ávrias doenças. A amostra analisada (excluídas as pessoas que não sabem ler nem escrever) tinha 1544 pessoas. Caso tivesse sido incluída a população que não sabe ler nem escrever, o nível de iliteracia estaria na ordem dos 74,5%.

Termos relacionados Sociedade
(...)