Está aqui

Portugal vai receber parte dos resgatados pelo navio Lifeline

O governo português anunciou que respondeu positivamente ao pedido de ajuda do governo de Malta para acolher uma parte das 234 pessoas resgatadas pelo navio alemão Lifeline no Mediterrâneo.
Navio Lifeline dedica-se à busca e resgate de migrantes no Mediterrâneo. Foto mission-lifeline.de

O compromisso foi anunciado pelo ministro da Administração Interna, Eduardo Cabrita, após o governo italiano se ter recusado a deixar atracar nos seus portos este navio de uma organização humanitária, por causa da proibição decretada à entrada de barcos destas organizações no país.

Os migrantes resgatados a bordo do Lifeline, entre os quais mulheres grávidas e crianças, estão há cinco dias no navio à espera de autorização para chegar a solo europeu. Depois da recusa italiana, Malta ofereceu-se para deixar o navio entrar no seu porto, desde que os ocupantes fossem depois reencaminhados para outros países.

Para além de Portugal, o destino imediato dos 234 migrantes passará por outros três países europeus. O vereador responsável pelo pelouro dos Direitos Sociais da Câmara Municipal de Lisboa, Ricardo Robles, reagiu à notícia dando as boas-vindas a estas vidas “bloqueadas pela xenofobia dos governos da Europa Fortaleza”.

 

Termos relacionados Migrações, Sociedade
(...)