Está aqui

Portugal: Preço das casas com a quarta maior subida da Europa

O primeiro trimestre de 2018 registou subidas de 10,3% nos preços das casas em Portugal. Na Europa, apenas Letónia, Eslováquia e Luxemburgo tiveram aumentos superiores. Na Zona Euro, Portugal ocupa a segunda posição.
Fotografia de Paulete Matos
Fotografia de Paulete Matos

Não é novidade que Portugal vive uma crise em termos de habitação e especulação imobiliária. Aliás, o Esquerda.net já noticiou que o preço das rendas e do valor das casas nas grandes cidades continuou a subir acima das possibilidades das famílias portuguesas. A expansão do alojamento local, os benefícios fiscais a não residentes e a financeirização da habitação estão por detrás de um problema que o governo parece não querer resolver tão cedo.

A Eurostat revelou ainda esta semana que, só no terceiro semestre de 2019, os preços das casas no país aumentaram 10,3%. O valor está muito acima da média europeia, colocando o país nos piores lugares da Europa, já que só três dos 28 países tiveram subidas superiores à de Portugal.

De acordo com o gabinete europeu de estatísticas, entre o início de junho e o fim de setembro, os preços médios das casas aumentaram 4,1% na União Europeia, em termos homólogos, tendo-se registado a mesma taxa de variação na Zona Euro.

Portugal encontra-se em quarto lugar no ranking dos países com subidas mais acentuadas no período previamente referido. Se nos cingirmos à Zona Euro, ocupa o segundo lugar.

“Os maiores aumentos [em termos homólogos] foram registados na Letónia (13,5%), Eslováquia (11,5%), Luxemburgo (11,3%) e Portugal (10,3%)”, refere o Eurostat.

Registou-se, em termos homólogos, uma subida de preço em todos os países europeus. Contudo, na maioria, os registos foram muito menos acentuados, estando em Itália a subida mais ligeira: 0,4%.

Outros dados da Eurostat já tinham revelado que, em 2018, Portugal teve o maior aumento nos custos da habitação na União Europeia em 2018. Na altura, os preços das casas tinham subido 10,3%, mais do dobro da média comunitária. Após queda de preços nos anos da troika, a subida desde 2014 significava que comprar casa no país era então 21% mais caro do que em 2010.

Termos relacionados Sociedade
(...)