Está aqui

Portugal na vanguarda europeia na luta contra o VIH

De acordo com a Organização Mundial de Saúde (OMS), Portugal é um dos países europeus em que mais pessoas diagnosticadas com VIH deixaram de transmitir a infeção após tratamento médico.
A média dos 53 países europeus que participam no programa revela que apenas 69% de doentes estão identificados, a maioria não está em tratamento (58%) e apenas 36% dos doentesem tratamento deixaram de poder transmitir o vírus.
A média dos 53 países europeus que participam no programa revela que apenas 69% de doentes estão identificados, a maioria não está em tratamento (58%) e apenas 36% dos doentesem tratamento deixaram de poder transmitir o vírus. Fotografia de Paulete Matos.

Em declarações à agência Lusa, Masoud Dara, coordenador do Programa de Doenças Transmissíveis da OMS, Masoud Dara, sublinhou a evolução que se registou nos últimos anos no combate à sida.

“Portugal tem feito um percurso exemplar na prevenção, deteção, tratamento e cuidados dos doentes com VIH”, afirmou, acrescentando que Portugal atingiu praticamente todos os objetivos estabelecidos no programa das Nações Unidas para o VIH, que pretende que, até 2020, 90% das pessoas com VIH/sida estejam diagnosticadas, que 90% dos diagnosticados estejam em tratamento médico e que 90% dos que estão em tratamento não possam transmitir a infeção.

Portugal já atingiu o primeiro objetivo e conseguiu que 89% dos doentes em tratamento atingissem uma carga muito indetetável, ao ponto de lhes ser impossível transmitir a infeção.

Com estes dados, Portugal encontra-se ao lado de países como a Dinamarca, a Islândia, a Suécia, a Grã-Bretanha e a Irlanda do Norte, que já alcançaram a meta deste programa, conhecido por 90-90-90.

A média dos 53 países europeus que participam no programa revela que apenas 69% de doentes estão identificados, a maioria não está em tratamento (58%) e apenas 36% dos doentesem tratamento deixaram de poder transmitir o vírus.

Termos relacionados Sociedade
(...)