Está aqui

Polícia britânica pôs ativistas pelo clima na lista de organizações terroristas

Um guia do programa governamental “anti-radicalização” avisa os britânicos para estarem atentos e denunciarem ao Prevent os jovens que faltam às aulas para participar em marchas de protesto. A lista inclui o movimento Extinction Rebellion, que tem sido o motor dos protestos pela justiça climática no Reino Unido.
bandeira Extinction Rebellion
Foto Julia Hawkins/Flickr

O programa governamental Prevent tem sido acusado de limitar a liberdade de expressão, mas o jornal Guardian divulgou esta semana um elemento surpreendente. No meio de organizações neonazis e promotoras de violência, a lista de ideologias extremistas que devem ser comunicadas à polícia anti-terrorista passou a incluir o Extinction Rebellion (XR).

A revelação veio obrigar a polícia a recuar, dizendo ter havido um equívoco para o XR integrar a dita lista, mas a organização que tem promovido ações de desobediência civil não violenta por todo o Reino Unido já ameaçou que irá processar a polícia por tê-la incluído ilegalmente na lista.

“Essa orientação é feita propositadamente para prejudicar o Extinction Rebellion e apelidar os que o apoiam de extremistas. É um exemplo gritante do excesso de zelo policial a que assistimos em torno dos nossos protestos. Ser denunciado ao Prevent pode ter efeitos de longo prazo e consequências para toda a vida de um jovem ativista estudantil”, afirmou Jules Carey, que já venceu uma batalha jurídica do XR contra a polícia que decidiu proibir as suas manifestações no ano passado.

O guia em causa foi distribuído em novembro a agentes policiais, ao governo e aos professores. Para Kerry Moscogiuri, diretora de campanhas da Amnistia Internacional, “este episódio só vem aumentar as nossas preocupações com o Prevent, que é um esquema altamente duvidoso e a precisar urgentemente de uma revisão independente e imparcial”.

“Dado que as crianças são potencialmente as que mais sofrerão os efeitos da emergência climática, é fundamental que possam exprimir-se sobre esses assuntos sem esta atenção policial severa e totalmente desproporcionada”, acrescentou a responsável da Amnistia. Uma das orientações do guia destinado a identificar pessoas em risco de se envolverem em atividades terroristas através de ideologias extremistas aconselha os britânicos a denunciarem pessoas que falem “de forma forte e emotiva sobre temas ambientais como alterações climáticas, ecologia, extinção das espécies, fracking, expansão de aeroportos ou poluição”.

Termos relacionados Ambiente
(...)