Está aqui

Obesidade infantil continua a aumentar em Portugal

A conclusão é de um estudo do Instituto de Saúde Pública da Universidade do Porto (ISPUP), que envolveu mais de cinco mil crianças da Área Metropolitana do Porto.
Fotografia de Paulete Matos
Fotografia de Paulete Matos

Ana Cristina Santos, coordenadora da investigação, citada pela agência Lusa, disse que o estudo, publicado em dezembro na revista International Journal of Obesity, contraria a ideia de que “as prevalências de obesidade em Portugal pareciam estar a estabilizar”, como acontece em alguns países do norte da Europa.

“Quando comparamos a obesidade a outras doenças, percebemos que as estimativas são incomparáveis. Assumir que estamos perante uma situação de estabilidade ou controlo parece-nos prematuro, por isso, é de facto importante continuar a falar, a realçar e a intervir”, afirmou.

O estudo envolveu mais de cinco mil crianças e baseou-se nas avaliações realizadas a crianças aos 4, 7 e 10 anos. Segundo a mesma investigadora, o estudo permitiu concluir que aos 4 anos, 22% das crianças têm excesso de peso, valor que atinge os 26% aos 10 anos. Para mais, avança que, aos 4 anos, 10% das crianças já são obesas; que, entre os 4 e os 7 anos, a obesidade atinge 15% dos participantes; e que, aos 10 anos, 17% das crianças são consideradas obesas.

“Parece-nos que a idade pré-escolar é um ponto que é necessário intervir”, afirmou a investigadora.

Termos relacionados Sociedade
(...)