Está aqui

Nova Deli continua sob uma nuvem irrespirável

Os voos foram desviados do aeroporto na cidade onde os níveis de poluição estão 400 vezes acima do recomendável e não se consegue ver a poucas dezenas de metros de distância.
aeroporto de Deli
Aeroporto de Deli (foto de arquivo). Foto Eddy Milfort/Flickr

Os índices de qualidade do ar em Nova Deli registam níveis de mais de 800 microgramas de partículas finas PM2.5 por metro cúbico, quando o valor considerado aceitável pela Organização Mundial de Saúde é de apenas 25 microgramas. Este fim de semana a situação agravou-se ainda mais com a queda de chuvas, segundo indicam os números da agência Safar, que mede a qualidade do ar na Índia, citados pelo Le Monde.

A poluição nesta cidade não é uma novidade para os seus habitantes, que todos os anos sentem o efeito da poluição das indústrias, dos automóveis ou, em particular no início de novembro, o fumo das queimadas dos restos das colheitas agrícolas.

As escolas continuam fechadas desde o início da semana e pelo menos até à próxima terça-feira. A partir de  segunda-feira haverá circulação alternada de veículos pelos dias pares e ímpares, de acordo com o último número da matrícula.

Para Arvind Kejriwal, o ministro-chefe de Deli, os estados vizinhos do Punjab e de Haryana também têm de agir, pois “Deli tornou-se uma câmara de gás por causa das queimadas nos estados vizinhos”. Palavras censuradas pelo ministro indiano do ambiente, Prakash Javadekar, que acusa o governador executivo de andar à procura de bodes expiatórios para tirar dividendos políticos.

De acordo com as Nações Unidas, 14 das 15 cidades mais poluídas do mundo estão na Índia. Em muitos estados, a poluição é responsável por uma descida de sete anos na esperança de vida da população. Calcula-se que mais de metade da população da Índia esteja exposta a níveis tóxicos de poluição.

Termos relacionados Ambiente
(...)