Está aqui

Navigator Company: Lucros de 217 milhões e proposta de aumentos salariais de 1,3 %

Trabalhadores da Navigator Company concentraram-se junto ao complexo industrial de Setúbal para exigir aumentos salariais de 1,7%, contrapondo a proposta de atualização da empresa que propõe 1,3 por cento.
Trabalhadores querem terminar com as disparidades salariais existentes nas empresas do grupo. Foto Fiequimetal

José Paixão, do Sindicato dos Trabalhadores das Indústrias Transformadoras, Energia e Atividades do Ambiente do Centro Norte (SITE CN) afirmou que o sindicato está “ a propor um aumento de 1,7% em sede de negociação e a Navigator Company oferece apenas aumentos inferiores à inflação, de 1,3%, que abrange apenas dois trabalhadores, de 1,2% para executantes do escalão B, e de 1,1% para trabalhadores do escalão A".

Aquele sindicalista acrescentou que "no próximo mês a empresa vai distribuir milhões de euros pelos acionistas, mas só tem tostões para dar aos trabalhadores", tendo recordado que a Navigator Company teve um lucro de "217 milhões de lucros" no ano passado.

No decurso da concentração - onde marcaram presença centenas de trabalhadores, a maioria oriundos das fábricas do grupo sediadas na Figueira da Foz - , José Paixão disse à Lusa que “ainda não está definido o montante a distribuir pelos acionistas tendo, no entanto, lembrado que o presidente executivo da Navigator Company, Diogo da Silveira, já terá admitido que a empresa estava em condições de distribuir, pelos acionistas, um montante superior aos 57 milhões referentes ao ano passado.

Desigualdades salariais

O representante do SITE CN sublinhou ainda que cerca de 80 trabalhadores das empresas do grupo na Figueira da Foz decidiram deslocar-se esta quarta-feira a Setúbal com o objetivo de acompanhar as comissões negociadoras das empresas do grupo, sensibilizar a administração para a necessidade de melhorar as contrapartidas financeiras oferecidas e também acabar com a situação de desigualdade entre trabalhadores de diversas empresas da Navigator Company.

"Há trabalhadores de outras empresas do grupo, designadamente da Arboser e Headbox, que ganham um terço ou 50% do que ganham os trabalhadores mais antigos das empresas originárias do grupo - Soporcel (Figueira da Foz) e Portucel (Setúbal). Esses trabalhadores trabalham mais duas horas por semana e têm salários abaixo do nível de admissão do próprio grupo", sustentou, tendo acrescentado que “há trabalhadores destas duas empresas a ganharem cerca de 800 euros e a desempenharem as mesmas funções que outros trabalhadores que auferem salários de 2.200 euros".

Termos relacionados Sociedade
(...)