Está aqui

Nasce centro de apoio à população LGBT no distrito do Porto

O “Centro Gis”, em memória de Gisberta, a transexual assassinada no Porto em 2006, nasce esta terça-feira em Matosinhos e pretende ser uma resposta às necessidades da população LGBT do distrito.
Na foto: Manifestação de solidariedade com Gisberta.

“Não há nenhum serviço que responda às necessidades destas populações”, explicou à agência Lusa Sofia Neves, presidente da Associação Plano i (APi) para a Igualdade e Inclusão que esta terça-feira vai assinar uma carta de compromisso com a Secretaria de Estado para a Cidadania e Igualdade e a autarquia de Matosinhos com vista à constituição do centro.

O espaço surge da “ausência de resposta na zona do grande Porto” para as necessidades da população LGBT (Lésbicas, Gays, Bissexuais e Trans), nomeadamente ao nível social, psicológico e jurídico, assinalou a responsável.

O Centro Gis – “em memória à mulher transexual Gisberta assassinada no Porto em 2006” – deverá abrir as portas em dezembro e funcionar todos os dias do ano. Segundo a presidente, será um espaço de atendimento presencial e de desenvolvimento de atividades com as diversas comunidades e irá funcionar em instalações cedidas pela Câmara Municipal de Matosinhos à associação na Rua Brito Capelo.

Com o funcionamento financiado pelo Estado, o novo espaço um espaço de atendimento LGBT pretende ainda prestar “auxílio a uma população que apresenta condições específicas de vulnerabilidade à violência, à discriminação e à opressão em várias esferas da vida social”, indica a autarquia de Matosinhos em comunicado.

Artigos relacionados: 

Termos relacionados Sociedade
(...)