Está aqui

"Não é aceitável que o governo não abra concurso para médicos especialistas"

Catarina Martins visitou esta segunda-feira o Hospital de Torres Vedras, onde se pronunciou sobre os problemas no serviço de Pediatria. Para a dirigente bloquista é preciso reforçar a oferta pediátrica nesta zona e formar médicos especialistas, ao contrário do que se fez o ano passado quando o concurso não passou do papel.
Hospital de Torres Vedras. Fonte: facebook.
Hospital de Torres Vedras. Fonte: facebook.

A coordenadora do Bloco esteve esta segunda-feira em Torres Vedras, onde os problemas na Unidade de Pediatria, nomeadamente na Urgência, têm afetado a população. Catarina Martins declarou estar na presença de um “problema complicado e que se tem vindo a agravar”, tendo a urgência vindo a ser coberta “cada vez mais por prestadores de serviço porque faltam pediatras neste hospital”.

A este propósito, a dirigente partidária revelou as preocupações do Bloco acerca do processo de revisão das urgências pediátricas que a Ministra da Saúde prometeu para 2020. O partido pensa que “não se pode rever as urgências pediátricas para fechar onde há problemas”. Pelo contrário, “é preciso contratar pediatras para garantir que estão abertas as urgências pediátricas que são necessárias”. Do ponto de vista de Catarina Martins, esse é o caso de Torres Vedras, onde este serviço serve “uma população grande” e “que tem vindo a crescer” porque é “um dos concelhos onde têm nascido mais crianças no país”.

A comitiva do Bloco deslocou-se assim ao Hospital de Torres Vedras para “sinalizar isso mesmo” e reforçar a mensagem de que “não pode haver uma política de facto consumado sobre as urgências pediátricas onde, verificando-se que há dificuldade em contratar pediatras, se vai fechar a urgência”. E, para contornar o problema dos concursos que ficam vazios “é preciso tornar o serviço de pediatria mais interessante”, “nomeadamente com internamento e com maior diferenciação”.

Para além de “atrair os profissionais”, há uma segunda questão que o Bloco coloca: a formação de médicos especialistas. A porta-voz do Bloco lembrou que, por iniciativa do Bloco de Esquerda, foi aprovada uma iniciativa em 2019 que ia levar a abrir-se um curso para formação de especialistas “exatamente porque eles estão a faltar em várias especialidades e pediatria é uma delas”.

O problema é que apesar de ser “urgente fazer a formação de especialistas “esse concurso não abriu”. Sobre isso, Catarina Martins pensa que “não é aceitável que o Parlamento aprove uma coisa e que o governo faça outra”. Para o Bloco, “o país está a precisar de médicos especialistas” e os concursos que “já deviam ter aberto o ano passado”, “têm de abrir quanto antes”.

O Bloco tinha já feito essa proposta em novembro passado, tendo então questionado o governo sobre se haveria uma previsão de data para a sua concretização.

Termos relacionados Política
(...)