Está aqui

Multas milionárias a cinco bancos que manipulavam mercado de câmbios

UBS, Citigroup, JPMorgan, Royal Bank of Scotland (RBS) e HSBC aceitaram pagar 2.600 milhões de euros para encerrar as investigações dos supervisores britânico, norte-americano e suíço sobre práticas de manipulação dos mercados de divisas. Alguns desses bancos também estiveram envolvidos no escândalo de manipulação da Libor.
O UBS pagou a maior multa e também esteve envolvido no escândalo de manipulação da Libor. Fot de Martin Abegglen
O UBS pagou a maior multa e também esteve envolvido no escândalo de manipulação da Libor. Fot de Martin Abegglen

Os supervisores financeiros dos Estados Unidos, Reino Unido e Suíça impuseram multas de cerca de 2.600 milhões de euros a cinco bancos envolvidos em práticas de manipulação do mercado de câmbios. Os bancos multados são o UBS, o Citigroup, o JPMorgan, o Royal Bank of Scotland (RBS) e o HSBC. O Barclays, à última hora, decidiu não aceitar o acordo – pelo qual os bancos aceitam pagar as multas em troca do encerramento da investigação – e vai continuar a ser investigado.

A maior penalização recai sobre o UBS (640 milhões de euros), multado simultaneamente pelas autoridades dos três países.

Mais de 4 biliões de euros negociados diariamente

O mercado de divisas é um dos maiores do mundo, negociando diariamente mais de 4 biliões de euros e servindo de referência para liquidar numerosas transações. O grosso das negociações gira em torno das divisas principais, conhecidas como divisas do G 10.

Corretores destes bancos trabalharam em conjunto para pôr os interesses dos seus bancos acima dos interesses dos seus clientes e dos outros participantes do mercado.

O regulador britânico, a Financial Conduct Authority (FCA) explicou em comunicado que entre janeiro de 2008 e outubro de 2013, corretores destes bancos trabalharam em conjunto para pôr os interesses dos seus bancos acima dos interesses dos seus clientes e dos outros participantes do mercado. “Partilharam informação sobre atividades dos clientes que lhes tinham sido confiadas para manter a confidencialidade e tentaram manipular os tipos de câmbios das divisas, em conivência com os operadores de outras empresas, de uma maneira que só poderia ser prejudicial para os clientes e para o mercado”, afirma o comunicado.

Os três mosqueteiros”

Os corretores comunicavam através de canais de chat privados, em equipas que tinham até os seus nomes próprios, como “Os três mosqueteiros”, “A cooperativa”, ou “Os jogadores”. Cerca de 30 corretores foram suspensos ou despedidos no seguimento de inquéritos internos e podem ser acusados judicialmente.

O novo escândalo envolvendo bancos e práticas ilegais de manipulação de mercados ocorre apenas dois anos depois da denúncia de manipulação da Libor, feita também por grandes bancos. Em 2012, ficou provada a existência de um conluio entre UBS, Barclays, Rabobank (Holanda) e o Royal Bank of Scotland para manipular a taxa de juros de referência de Londres segundo os seus interesses. Note-se que há vários bancos reincidentes.

Artigos relacionados: 

Termos relacionados Sociedade
(...)