Está aqui

Mulheres manifestam-se no Afeganistão pelo emprego e contra a fome

Dezenas de mulheres afegãs marcharam em Cabul, ao longo de centenas de metros, exigindo empregos e protestando contra a fome e a repressão. A ação foi violentamente interrompida pelos talibãs.
Mulheres manifestaram-se em Cabul, capital do Afeganistão, exigindo empregos e alimentos – Foto de free-lancer/EPA/Lusa
Mulheres manifestaram-se em Cabul, capital do Afeganistão, exigindo empregos e alimentos – Foto de free-lancer/EPA/Lusa

Dezenas de mulheres juntaram-se esta terça-feira, 28 de dezembro, perto de uma grande mesquita, no centro da capital do Afeganistão e marcharam ao longo de algumas centenas de metros, sendo interrompidas violentamente por talibãs.

Segundo a Lusa, os fundamentalistas islâmicos agrediram, dispersaram as mulheres e detiveram vários jornalistas que cobriam a manifestação. Também confiscaram telemóveis e câmaras, devolvendo-so depois de apagar as imagens.

No desfile as mulheres gritaram “queremos liberdade, queremos justiça” e transportavam cartazes com palavras de ordem como “somos a voz do povo com fome” e “consciências estão e silêncio – algodões estão nos ouvidos”. Nas redes sociais, houve apelos ao protesto contra os "misteriosos assassinatos de jovens, especialmente os antigos militares do país". Uma das manifestantes, Nayera Koahistani, disse à France-Press.

A manifestação destas mulheres afegãs acontece quando os talibãs impõem novas perseguições contra as mulheres, proibindo-as de viajar sozinhas para além de 70km do local onde habitam e exigindo-lhes que, para além dessa distância. sejam acompanhadas por um homem da sua família.

Termos relacionados Internacional
Comentários (1)