Está aqui

Moita Flores usa meios da autarquia de Santarém para fazer campanha em Oeiras

O Bloco de Esquerda entregou hoje um requerimento ao atual Presidente da Câmara de Santarém, Ricardo Gonçalves, sobre o uso de viaturas e despesas de representação pagas pela autarquia e pela empresa municipal Águas de Santarém a Moita Flores e João Leite, atual vereador do PSD.

A edição online do jornal “O Mirante” desta quarta-feira veio dar conta que o carro requisitado por João Leite – vereador do PSD em Santarém - no dia 24 de Abril passou na portagem de Oeiras II da Auto-Estrada nº5 (A5) às 19h11. O convite para a inauguração da sede de campanha de Moita Flores indicava o início para as 19h30.

O jornal avança ainda que duas viaturas da Câmara de Santarém foram apanhadas em infração 37 vezes em vários dias a passarem pela via verde em autoestradas sem pagarem. Segundo o Mirante, os carros não tinham dispositivo eletrónico para passarem neste tipo de portagem.

A fim de esclarecer o sucedido, o deputado municipal do Bloco, Bruno Góis, entregou um requerimento onde é recordado que a seu tempo na Assembleia Municipal, o Bloco de Esquerda questionou mais de uma vez o Executivo Municipal sobre se o Município estava a pagar portagens, gasolina, transporte e despesas de representação ao então “presidente a meio tempo” Moita Flores. Isto porque, entre baixas articuladas com férias e suspensões, a principal atividade conhecida do líder do Executivo PSD de Santarém era ser “pré-pré-candidato” à Câmara Municipal de Oeiras”.

O também candidato à Câmara Municipal pelo Bloco relembra que até à renúncia do mandato autárquico, a 31 de outubro de 2012, mesmo durante as suspensões, o ex-presidente Moita Flores se manteve como presidente da empresa Águas de Santarém, da propriedade do município.

Bruno Góis defende que não deve ser o município de Santarém a financiar as campanhas do PSD e exige que, caso tal tenha acontecido, o assunto deve ser esclarecido antes da próxima Assembleia Municipal.

Termos relacionados Política
(...)