Está aqui

Miranda do Corvo: Utentes do SNS “empurrados” para o privado

A Unidade de Saúde Familiar de Miranda do Corvo vai reduzir ainda mais o horário de funcionamento. Bloco sublinha a coincidência deste novo corte com a abertura em fevereiro de um hospital privado no concelho.
Foto Paulete Matos

O núcleo do Bloco de Esquerda em Miranda do Corvo manifestou esta quarta-feira o seu protesto contra mais uma redução das valências da Unidade de Saúde Familiar (USF) Trilhos do Dueça.

O anúncio da redução do horário de funcionamento da USF — que passará a encerrar às 17h45 em vez das 20h, já depois de ter passado das 22h para as 20h — é mais um sinal do “esvaziamento do SNS” no concelho, alerta a concelhia bloquista.

“A população de Miranda do Corvo tem assistido sucessivamente e ao longo dos anos à redução de valências dos diferentes equipamentos sociais, essenciais para os/as mais carenciados/as”, refere o comunicado do Bloco, sublinhando também que “a falta do corpo clínico, assim como a existência de 4800 utentes sem médico de família neste concelho, é um atentado à população mirandense”.

O corte no horário de funcionamento da USF surge semanas antes da inauguração de uma nova unidade de saúde privada no concelho, o Hospital Compaixão, propriedade da Fundação Jaime Ramos, “a qual estará certamente pronta a receber muitos/as utentes da Unidade de Saúde Familiar”, aponta a concelhia bloquista.

“Esvazia-se o que é pago com os impostos de todos/as para potenciar o que o Estado depois vai ajudar a pagar! Sendo que o lucro, obviamente, ficará na unidade privada. Não faz sentido!”, conclui o comunicado divulgado pelo Bloco de Esquerda de Miranda do Corvo.

Termos relacionados Sociedade
(...)