Está aqui

Manutenção do emprego tem de ser condição para qualquer apoio às empresas

Governo anunciou esta sexta-feira novas medidas. Para Marisa Matias, condicionar o crédito às empresas à manutenção do emprego é insuficiente, já que esta tem de ser uma condição para qualquer tipo de apoio. “Enquanto não se proibir o despedimento, estaremos a permitir que avance o desemprego”, alertou.

A eurodeputada reagiu às medidas apresentadas por António Costa durante a primeira sessão de esclarecimento online sobre o combate à pandemia organizada pelo Bloco. Marisa Matias realçou que condicionar o crédito às empresas à manutenção dos postos de trabalho “é seguramente um passo importante”.

Ainda assim, a dirigente bloquista alerta que esta é uma medida insuficiente porque, “obviamente, numa situação destas, é preciso, desde logo, estender a proibição de despedimentos às empresas que recorrem a medidas fiscais, ao layoff”.  

“E é também preciso proteger os trabalhadores precários, que são um dos elos mais fracos”, defendeu.

“Estamos a assistir em Portugal a uma onda de despedimentos e essa onda tem de ser travada de alguma forma. Enquanto não se proibir os despedimentos estamos a permitir que se avance no desemprego”, acrescentou Marisa Matias.

A eurodeputada defendeu que “esta responsabilidade social das empresas tem de ser uma condição para qualquer apoio e não só para acesso a empréstimos”.

Durante a conferência de imprensa de António Costa, realizada no final da reunião do Conselho de Ministros, foram anunciadas outras medidas, como é o caso do adiamento para o segundo semestre do pagamento de dois terços das contribuições sociais e do IVA, IRS e IRC.

No que respeita às medidas destinadas às famílias, foi estipulada a suspensão do prazo de caducidade dos arrendamentos cujo término estava previsto para os próximos três meses e o prolongamento pelo mesmo período dos subsídios de desemprego, complemento solidário para idosos e rendimento social de inserção que estivessem para acabar. Foi ainda determinado que será criada uma nova prestação que assegure rendimento de quem tem de ficar em casa com os filhos.

Termos relacionados Covid-19, Política
Comentários (2)