Está aqui

Manifestação de apoio a refugiados junta centenas em Portugal

Centenas de pessoas saíram à rua contra a Europa Fortaleza e para expressar a sua solidariedade com todas as pessoas que procuram segurança na Europa. O protesto foi organizado pela plataforma Human Before Borders. “Dezassete mil pessoas já morreram no mar Mediterrâneo”, lembrou Beatriz Dias, deputada do Bloco.

O chumbo da resolução do Parlamento Europeu que criava mecanismos de proteção de vidas no Mediterrâneo gerou indignação nacional. Várias ONG convocaram concentrações de repúdio à decisão que aconteceram esta sexta-feira em Braga, Lisboa e Porto.

A resolução foi rejeitada por dois votos. Os eurodeputados Nuno Melo do CDS e Álvaro Amaro do PSD votaram contra e José Manuel Fernandes do PSD absteve-se.

Salvar vidas no Mediterrâneo “não é uma questão partidária, é humanitária”. Essa é a principal mensagem que a associação portuguesa Human Before Borders quer deixar clara nas duas manifestações pacíficas que está a organizar “em resposta à incapacidade do Parlamento Europeu em aprovar uma resolução que permita respostas de busca e salvamento alargadas no Mediterrâneo”.
“A morte ganhou”. Foi com estas palavras que a Humans Before Borders caracterizou o resultado da votação no Parlamento Europeu sobre a criação de mecanismos de proteção de vidas no Mediterrâneo. A ONG lembra que, nos últimos anos, morreram 17 mil pessoas na travessia do Mar Mediterrâneo “porque a Europa não as quis salvar”.

Em declarações ao Esquerda.net, Beatriz Dias, deputada do Bloco de Esquerda por Lisboa, afirmou que “estamos aqui hoje para prestar solidariedade ao movimento que condena o facto de o Parlamento Europeu ter rejeitado a proposta de salvamento de migrantes do Mediterrâneo. Dezassete mil pessoas já morreram no mar Mediterrâneo. É urgente corrigir esta situação, é urgente que a Europa olhe para esta realidade e que perceba que esta política securitária, proibicionista, não pode continuar”. “As pessoas que escolheram a Europa para viver e para trabalhar devem ser respeitadas e auxiliadas”, concluiu.

Veja aqui a fotogaleria das manifestações em Lisboa, no Porto e em Braga.

Termos relacionados Sociedade
(...)