Está aqui

Mais de uma centena golfinhos morreram numa praia de Cabo Verde

163 golfinhos deram à costa numa praia de Altar, na ilha da Boavista, Cabo Verde, na passada terça-feira. As autoridades, associações ambientalistas e muitos voluntários tentaram socorrê-los durante dois dias mas 136 acabaram mesmo por morrer.
Golfinhos que deram à costa na praia do Altar, Boavista, Cabo-Verde, setembro de 2019.
Golfinhos que deram à costa na praia do Altar, Boavista, Cabo-Verde, setembro de 2019. Fonte: Boa Vista No Ar. Facebook.

A Bios.cv, associação de Conservação do Ambiente e Desenvolvimento Sustentável de Cabo Verde, deu nota na sua página de facebook de que depois de receber uma chamada telefónica se deslocou para o local. A operação de resgate dos 163 golfinhos cabeça-de-melão que deram à costa na zona leste da ilha da Boavista em Cabo Verde mobilizou cerca de cem pessoas de várias entidades das oficiais. Ministério da Agricultura e do Ambiente, Inspeção de Pesca, Proteção Civil, Autoridade Marítima, polícia, até às Organizações Não-Governamentais, desde a própria Bios, à Natura 2000, MarAlliance, Fundação Tartaruga e Associação de Varandinha, e mesmo empresas turísticas.

Juntos, tentaram devolver os golfinhos ao mar mas “infelizmente, após serem colocados no mar, a maioria voltou a encalhar”, esclarece a organização.

Foram dois dias de tentativas para salvar o máximo de animais dos quais resultaram, pelo menos, 136 animais mortos. Presume-se que apenas 27 terão voltado ao mar com vida. Alguns dos exemplares dos animais mortos foram congelados para estudou ou retiraram-se amostras antes de serem enterrados. Para estudar o que se passou, veterinários do Instituto de Sanidade Animal da Universidade de Las Palmas de Gran Canaria vão-se deslocar ao terreno.

Em 2007, um episódio semelhante tinha acontecido na mesma ilha, desta feita na praia de Chaves. Mais de 200 golfinhos encalharam então nas areias.

Termos relacionados Ambiente
(...)