Está aqui

Leiria: Queremos ser capital europeia da Cultura, não capital europeia da suinicultura

No debate autáquico de Leiria, Luís Silva, candidato à Câmara, defendeu a necessidade de resolver os problemas ambientais e criticou os anteriores executivos municipais pela não resolução de problemas que se arrastam há anos. Defendeu também o serviço público de transportes, habitação e ferrovia.
Luís Silva - candidato do Bloco à Câmara de Leiria
Luís Silva - candidato do Bloco à Câmara de Leiria

No debate na RTP entre candidaturas à Câmara Municipal de Leiria, Luís Silva começou por apontar que o Bloco se apresenta a estas eleições autárquicas “como uma voz dos cidadãos de Leiria, que acreditam numa mudança de fundo na resolução dos problemas basilares que influenciam a vida de todos os leirienses”.

Criticando os atentados ambientais “que se arrastam há décadas”, criticou também “a falta de investimento público na habitação, nos transportes e na cultura”. “Temos visto um executivo que fala constantemente de Leiria ser capital europeia da Cultura, mas mais parece que estamos mais próximos de ganhar o título de capital europeia da suinicultura, do que propriamente da cultura”, criticou Luís Silva.

Resolver a problemática ambiental e olhar para os recursos hídricos como um todo”

Questionado sobre a posição do Bloco sobre a sustentabilidade ambiental em Leiria, Luís Silva defendeu a construção de uma ETES (estação de tratamento de efluentes de suinicultura) e criticou os anteriores executivos municipais pela falta de empenho na resolução dos problemas ambientais, nomeadamente da ETES. “A falta de vontade política e depois este fazer de conta que se está de facto preocupado com a situação, isto é que nos deixa indignados”, afirmou.

Luís Silva afirmou que o Bloco, desde o início, a construção de uma ETES para a reolução dos problemas das suiniculturas. Apontou também que a ETAR (estação de tratamento de águas residuais) de Olhalvas tem “enormes deficiências”, sublinhando que “um estudo recente do IPL (Instituto Politécnico de Leiria) demonstra que a ETAR das Olhalvas está a contaminar com coliformes as nossas águas”.

Para enfrentar a situação, “é necessário começarmos por resolver a problemática ambiental e olharmos para os recursos hídricos como um todo, resolver o problema das descargas ilegais, mas também dos desperdícios da água da rede ou até o tratamento dos efluentes das populações, habitacionais”, afirmou Luís Silva.

O candidato do Bloco à Câmara de Leiria defendeu também o investimento num serviço público de transportes, “essencial para a coesão de todo o território” e o investimento na habitação, que “tem sido demasiado precária”. Sobre a ferrovia, afirmou que o Bloco “tem sido o único partido que tem lutado de facto pela ferrovia”.

“Queremos também realçar que o Bloco tem mantido uma coerência ao longo da sua história, naquilo que defende e nas propostas que traz para a mudança de fundo da vida dos leirienses”, afirmou Luís Silva, acrescentando que o Bloco recusa "jogar ao faz de conta".

Termos relacionados Autárquicas 2021, Política
(...)