Está aqui

Ken Loach vence BAFTA e critica brutalidade do governo sobre os pobres

O filme “Eu, Daniel Blake” venceu na categoria de melhor filme britânico. No seu discurso, o realizador lembrou a “brutalidade” do governo que agora se estende às crianças refugiadas impedidas de entrar no país.
Ken Loach na cerimónia de entrega dos prémios BAFTA

O realizador inglês foi galardoado este fim de semana com o prémio BAFTA da academia britânica para o melhor filme. “Eu, Daniel Blake” conta a história do tormento de um desempregado de Newcastle nas teias do sistema da segurança social britânica.

No seu discurso na cerimónia, Ken Loach afirmou que “centenas de milhares de pessoas nesta país sabem que as pessoas mais pobres são tratadas por este governo com uma brutalidade vergonhosa. É uma brutalidade que se aplica às crianças refugiadas que prometemos ajudar, isso também é uma vergonha”.

Loach referia-se à decisão tomada na semana passada pela primeira-ministra Theresa May, que suspenseu sem aviso prévio o programa de acolhimento de crianças refugiadas no Reino Unido, que deveria receber cerca de três mil crianças desacompanhadas que atualmente estão espalhadas em campos de refugiados na Europa.

“Na luta que se aproxima entre, por um lado, os ricos e poderosos, as grandes empresas e os políticos que falam por elas e, do outro lado, o resto de nós, quem faz filmes sabe de que lado está. Apesar do brilho e do glamour de cerimónias como estas, estamos com o povo. Obrigado”, despediu-se Ken Loach por entre os aplausos na sala da cerimónia de entrega de prémios.

I, Daniel Blake wins Outstanding British Film | BAFTA Film Awards 2017

Artigos relacionados: 

Termos relacionados Cultura
(...)