Está aqui

Juros dos depósitos bancários atingem mínimo histórico

A taxa de juro para os novos depósitos de particulares atingiu o mínimo histórico, segundo dados do Banco de Portugal divulgados esta terça-feira, situando-se nos 0,10%. Também os juros dos créditos às empresas e para consumo está em valores muito baixos.
Foto de Paulete Matos

O valor recebido por ter dinheiro no banco nunca tinha sido tão pouco. A taxa de juro média para novos depósitos relativa ao último mês de que há dados, agosto passado, fixou-se em 0,10%.

O Banco de Portugal revela assim, nas suas estatísticas, uma descida das taxas de juro para particulares. Em julho, a mesma taxa tinha sido de 0,12%.

No que diz respeito à de juro média para as empresas, o valor de agosto foi de 0,10% quando também tinha sido de 0,12% no mês anterior. Só que, neste caso, não chega a ser a taxa mais baixa do ano, uma vez que em abril e junho tinha atingido 0,9%.

A mesma tendência de taxas de juro baixa acontece na zona euro, sendo a taxa negativa. Apesar de no nosso país não ser legar que existem taxas de juro negativas, noutros países isso está já a acontecer fazendo com as pessoas paguem para guardar o seu dinheiro numa instituição bancária.

Também os juros ao crédito descem até mínimos nunca alcançados. O crédito às empresas atingiu 2,15% em agosto. E o crédito ao consumo uma média de 7,02%. Os créditos para outros fins situou-se nos 4,27%.

O valor total dos novos créditos bancários foi de 2.604 milhões de euros em agosto passado. Comparado com julho é uma descida de 5,9% mas comparado com agosto do ano passado corresponde a uma subida de 5,9%.

Termos relacionados Sociedade
(...)