Está aqui

Jovens vão fazer vigílias pelo clima todas as sextas em frente à Assembleia

Até à próxima greve climática estudantil, marcada para 24 de maio, jovens propõem fazer vigílias todas as sextas-feiras em frente à Assembleia da República. O movimento arrancou com uma ação semelhante de Greta Thunberg frente ao parlamento sueco.
Manifestação da Greve Climática Estudantil em Lisboa, 15 de março de 2019. Foto de Paula Nunes.
Manifestação da Greve Climática Estudantil em Lisboa, 15 de março de 2019. Foto de Paula Nunes.

Após as enormes mobilizações por todo o mundo da greve climática estudantil em março, estudantes e ativistas do clima vão organizar vigílias em frente à Assembleia da República todas a sextas-feiras até à próxima greve, marcada para 24 de maio. A primeira vigília é amanhã, 10 de maio, às 20h. A ideia inspira-se no exemplo de Greta Thunberg, que começou por faltar às aulas todas as sextas-feiras para protestar em frente ao parlamento sueco, iniciando um movimento de protesto global que está a marcar o ano.

Alice Gato, organizadora da iniciativa e estudante na Escola Secundária Camões, afirmou ao Público que a ideia é ficar em frente ao Parlamento até à manhã do dia seguinte com "informações de ativismo climático, rodas de leitura e debate, reuniões abertas e música". O objetivo é "ter visibilidade para a próxima greve, é uma forma de nos mantermos ativos e permitir que pessoas que não podem participar na greve possam participar nesta ação".

Os estudantes, que contam com o apoio do grupo ambientalista Climáximo, exigem que o governo Português declare Emergência Climática, a proibição da exploração dos combustíveis fósseis em Portugal, a expansão significativa das energias renováveis, o encerramento das centrais de Sines e do Pego, a melhoria do sistema de transportes públicos, e a requalificação profissional de trabalhadores de sectores poluentes. Em texto no Facebook a anunciar a iniciativa, declaram: "Pretendemos mostrar mais uma vez a preocupação dos jovens e das populações. Não iremos deixar que continuem a negligenciar o nosso futuro e não iremos desistir até se tomarem as medidas que precisam de ser tomadas para preservar o nosso planeta para as gerações futuras.

Greta Thunberg vai ser convidada para o parlamento português. Por iniciativa do Bloco, a Assembleia vai enviar convite à jovem sueca para visitar e falar em São Bento. Thunberg tem estado num périplo por vários países a participar e discursar em manifestações, e também parlamentos. Pedro Soares, ao propor o convite, considerou que a presença da ativista sueca dará um importante sinal de mobilização e do envolvimento dos mais jovens no combate às alterações climáticas.

Termos relacionados Greve climática estudantil, Ambiente
(...)