Está aqui

Jornalistas chineses obrigados a fazer teste sobre o pensamento do presidente

Dez mil jornalistas e editores chineses serão obrigados a fazer um teste sobre “o pensamento de Xi Jinping”. A renovação da carteira de jornalista fica dependente do resultado obtido.
Imagem da aplicação Xuexi Qiangguo.
Imagem da aplicação Xuexi Qiangguo.

Segundo uma notícia avançada pelo jornal South China Morning Post, os jornalistas que trabalhem nos meios de comunicação estatais chineses terão de se submeter a provas de conhecimento sobre o pensamento do presidente do país. São cerca de dez mil jornalistas de catorze órgãos, incluindo televisões, jornais, rádios e agências informativas.

A informação consta de uma circular enviada pelo gabinete de supervisão dos meios de comunicação social do departamento de propaganda do Partido Comunista Chinês. A partir de outubro começarão “testes piloto” e depois, em data ainda não divulgada, haverá exames nacionais que pretendem medir a “lealdade” dos jornalistas. A carteira de jornalista só será renovada a quem passar neles. Quem chumbar poderá ainda tentar mais uma vez.

Os testes serão feitos na plataforma Xuexi Qiangguo, lançada em janeiro passado e descarregada já para 44 milhões de smartphones. Esta tornou-se rapidamente a aplicação mais descarregada na Apple App Store a partir da China. Na Xuexi Qiangguo podem-se aceder aos artigos e discursos de Xi, escritos ou em vídeo, a documentários sobre a sua vida e pensamento e ganhar prémios respondendo a inquéritos sobre eles.

O “pensamento sobre o socialismo à chinesa da nova era” da autoria de Xi Jinping ganhou estatuto oficial no país. E o poder do atual presidente reforçou-se de tal forma que acabou com a tradição de limitação de mandatos no cargo.

(...)