Está aqui

João Gilberto (1931-2019)

Este sábado, o cantor e compositor João Gilberto, considerado um dos pais da bossa nova, morreu no Rio de Janeiro. Tinha 88 anos. UNESCO considerou que esta foi uma “perda para o património cultural”.

Através das redes sociais, o filho do artista, João Marcelo Gilberto, confirmou a notícia. “O meu pai morreu. A luta dele foi nobre, tentou manter a dignidade à luz da perda de sua soberania. Agradeço à minha família (ao meu lado da família) por estar lá para ele, e ao Gustavo por ser um verdadeiro amigo para nós, e cuidar dele como um de nós. Por fim, gostaria de agradecer à Maria do Céu por estar ao seu lado até o final. Ela era sua verdadeira amiga, e companheira”, escreveu.

João Gilberto é considerado o precursor do género musical Bossa Nova, sendo ainda responsável pela sua disseminação pelo mundo. O estilo surgiu no fim da década de 1950, pelas suas mãos e as de Tom Jobim, Vinícius de Moraes e de jovens cantores e compositores do Rio de Janeiro.O álbum que marcou o início da Bossa Nova, “Chega de saudade”, foi composto por Tom Jobim e Vinícius de Moraes. João Gilberto deu voz à versão mais conhecida da música.Em 1961, o cantor e compositor concluiu a trilogia de álbuns que, de acordo com o portal da Globo, “apresentaram a Bossa Nova ao mundo”: “Chega de saudade” (1959), “O amor, o sorriso, a flor”(1960) e “João Gilberto” (1961).

A música de João Gilberto não apenas promoveu a língua portuguesa por todo o mundo como contribuiu para a imagem do Brasil no exterior e apresentou a sua cultura.

Ainda assim, diante de um pedido para comentar a morte do artista, o atual presidente de extrema-direita do Brasil, comentou apenas: “Uma pessoa conhecida. Nossos sentimentos à família, 'tá?”.

Com a morte de João Gilberto, desaparecem os três criadores da Bossa Nova. A UNESCO considerou-a uma “perda para o património cultural”.

Termos relacionados Cultura
(...)