Está aqui

Istambul: Atentado terrorista contra discoteca mata 39 pessoas

O ataque terrorista na discoteca Reina matou 39 pessoas e feriu 69. O Daesh já reivindicou o atentado. Notícia atualizada às 14h32 de 02.01.2017.
Ambulâncias transportam pessoas feridas no atentado na discoteca Reina, em Istambul, 1 de janeiro de 2017 – Foto Str/Epa/Lusa
Ambulâncias transportam pessoas feridas no atentado na discoteca Reina, em Istambul, 1 de janeiro de 2017 – Foto Str/Epa/Lusa

Na noite de passagem do ano, pelo menos, um atacante entrou na discoteca Reina, em Istambul, e matou a tiro 39 pessoas, ferindo outras 69.

O assaltante, que não se sabe se estava acompanhado por outros, matou os seguranças da discoteca e depois atirou indiscriminadamente sobre pessoas que estavam na discoteca. Vários órgãos de comunicação referiram que, pelo menos, um dos atacantes ergueu uma bandeira do Daesh e terá gritado palavras em árabe.

O Daesh já confirmou a autoria do atentado: "Na continuação das operações sagradas que o Estado islâmico está a levar a cabo contra o protetor da cruz, Turquia, um soldado heróico do califado atingiu um dos mais famosos clubes noturnos onde os cristãos celebram o seu feriado infiel”, lê-se no comunicado citado pela Reuters.

No texto é assinalado que este ataque é uma “vingança” pelos bombardeamentos que a Turquia tem liderado contra muçulmanos no território sírio: “Que o Governo infiel da Turquia saiba que o sangue dos muçulmanos que está a ser derramado pelos bombardeamentos dos seus aviões se vai converter em fogo na sua própria casa”.

De entre as 39 pessoas mortas, 16 não são turcas, mas estrangeiras, nomeadamente de países europeus e do Médio Oriente.

A discoteca Reina é frequentada pela elite turca e pelo jet-set que vive em Istambul. O The Guardian refere que a discoteca atrai jogadores de futebol, estrelas do cinema, banqueiros e empresários de todo o mundo. O jornal destaca que uma empresa londrina de gestão de fortunas (GC Prive) recomenda a discoteca Reina aos seus clientes. Na noite de passagem do ano estariam mais de 600 pessoas na discoteca.

Veja abaixo um vídeo que mostra o momento em que o atacante chega à discoteca a atirar:

 

Termos relacionados Internacional
(...)