Está aqui

Investimento na inovação tem de ser aplicado de forma inclusiva

José Maria Cardoso, oriundo de um distrito marcado pelo estigma dos três b´s - baixos salários, baixas qualificações, baixa produtividade – questionou sobre como a anunciada digitalização da economia se compatibiliza com os baixos índices de escolaridade sem infoexcluir e muito menos rejeitar trabalhadores.

O deputado bloquista defendeu que o investimento na construção de uma sociedade digital “tem de ser aplicado de forma inclusiva, para que ninguém fique para trás. Tem que ser pensado para proteger aqueles que estão menos capacitados para enfrentar os desafios da transição digital”.

“Oriundo de um distrito marcado pelo estigma dos três b´s - baixos salários, baixas qualificações, baixa produtividade”, José Maria Cardoso assinalou que no Vale do Ave e no Vale do Cávado a crise permanente “sempre serviu de desculpa para a precariedade e para o emprego condicionado/ garroteado especialmente no setor têxtil”.

Neste contexto, o deputado colocou a questão de como é que este desafio tecnológico, esta anunciada digitalização da economia, se compatibiliza com os baixos índices de escolaridade sem infoexcluir e muito menos rejeitar trabalhadores.

“Para que estes trabalhadores não sejam infoexcluídos e, mais uma vez, vítimas de processos de modernização que em nada atendem às suas condições, que medidas, que meios, que programas de formação estão pensados e preparados para dar resposta a esta realidade?”, avançou.

(...)