Está aqui

Hospital de Braga: governo suspende concurso para nova PPP

Em declarações na comissão parlamentar de Saúde, a pedido do Bloco, a ministra da Saúde garantiu que o governo irá assegurar a reversão da gestão do hospital de Braga para a esfera pública. Bloco considera que a gestão de hospitais do SNS deve ser exclusivamente pública.
Fotografia de Paulete Matos
Fotografia de Paulete Matos

Esta quarta-feira, Marta Temido afirmou que o lançamento do concurso para nova parceria público-privada (PPP) no hospital de Braga foi suspenso. Assim, a unidade será transformada em entidade pública empresarial de forma a que a gestão passe a ser pública.

O Bloco pediu a presença da ministra na comissão parlamentar de Saúde sobre a gestão do hospital de Braga, atualmente feita em PPP. Marta Temido disse que o governo irá assegurar a reversão da gestão do hospital de Braga para a esfera pública. “Este novo concurso tem de ser suspenso”, disse aos deputados.

O secretário de Estado Adjunto e da Saúde, Francisco Ramos, afirmou também que o hospital será transformado de PPP em EPE, sublinhando que a decisão do governo é suspender a preparação de novo concurso para gestão privada, assumindo a gestão pública. Na passada sexta-feira, o mesmo afirmou que a decisão de voltar a criar uma PPP no hospital de Braga “não está excluída”, mas que ficaria nas mãos do próximo governo.

Em dezembro, o grupo Mello afirmou-se indisponível para prolongar a gestão público-privada nos moldes em que estava a ser realizada.

Os trabalhos para lançar um novo concurso estão mesmo suspensos e está agora a preparar-se o processo de reversão para a esfera pública.

O Bloco considera que a gestão de hospitais do SNS deve ser exclusivamente pública, considerando que as PPP são uma “subordinação das funções do Estado aos interesses dos privados”, como podia ler-se no requerimento apresentado pelo deputado do Bloco Moisés Ferreira em que se pedia esta audiência com a ministra da Saúde.

Termos relacionados Política
(...)