Está aqui

Este domingo foi o pior dia do ano em incêndios

Com mais de 440 fogos desde a meia-noite de sábado, este 15 de outubro é oficialmente o pior dia do ano em matéria de incêndios, diz a Proteção Civil. 
Bombeiros durante o combate às chamas do incêndio da Lousã, em Vila Chã, Vila Nova de Poiares, 15 de outubro de 2017. PAULO NOVAIS/LUSA
Bombeiros durante o combate às chamas do incêndio da Lousã, em Vila Chã, Vila Nova de Poiares, 15 de outubro de 2017. PAULO NOVAIS/LUSA

A declaração é de Patrícia Gaspar, adjunta de operações nacional da Autoridade Nacional da Proteção Civil (ANPC), que falava à agência Lusa pelas 17h30 deste domingo.

Foram confirmadas seis mortes durante os incêndios de domingo, sendo esperadas mais confirmações durante esta segunda-feira.

Segundo a Proteção Civil, pelas 8h desta segunda-feira, existiam 22 incêndios de importância elevada, para os quais estão mobilizados 6 mil operacionais, 1.800 meios terrestres e vários meios aéreos.

Estão pelo menos 25 estradas cortadas devido aos incêndios, com destaque para a A13, A24, A25 e IP5.

Em Monção, Seia e Lousã, 15 povoações foram evacuadas devido à ameaça iminente de serem engolidas pelos incêndios.

No distrito da Guarda, seis bombeiros ficaram com ferimentos ligeiros no combate a incêndios rurais em Pinhel, Celorico da Beira e Gouveia.

No incêndio em Mangide, concelho de Pinhel, ficaram feridos dois bombeiros da corporação de Vila Franca das Naves, tendo tido já alta hospitalar. Outros dois bombeiros com queimaduras leves foram assistidos no Centro de Saúde de Pinhel.

Em Cantanhede, o presidente da Câmara classifica a situação de “tremenda”, tendo sido retiradas 100 pessoas do parque de campismo. As chamas passaram a estrada de ligação entre a Praia da Tocha e a Tocha e ameaçam a zona industrial.

Em Vila Nova de Poiares, pelas 17h o incêndio estava “completamente descontrolado”, e destruiu pelo menos três casas, segundo declarações do Presidente da Câmara recolhidas pela agência Lusa.

Foram também destruídos “vários armazéns” e imóveis na zona de Vila Chã e Entroncamento de Poiares, próximo da EN17. O fogo começou às 08:41, próximo de Vilarinho, concelho da Lousã, e está agora a ser combatido por 465 operacionais, apoiados por 127 viaturas e três meios aéreos, de acordo com a página na internet da Autoridade Nacional de Proteção Civil, atualizada às 18:00.

Na região de Portalegre estão mobilizados cerca de 160 bombeiros, auxiliados por 45 viaturas, no combate a três incêndios florestais em Ponte de Sor e Castelo de Vide.

 

Termos relacionados Incêndios florestais, Sociedade
(...)