Está aqui

Grupo Axa compra casas que Fidelidade vendeu sem dar direito de preferência a inquilinos

Uma parte dos 271 imóveis que eram da Fidelidade (do grupo chinês Fosun), e que esta vendeu ao fundo Apollo, foi agora vendida por 200 milhões ao grupo Axa. Moradores desconhecem a mudança de proprietário e continuam sem direito de preferência.
Um conjunto de imóveis, que foram vendidos em 2018 pela Fidelidade ao fundo Apollo, foram vendidos ao grupo Axa, sem os moradores serem informados – Foto de Paulete Matos
Um conjunto de imóveis, que foram vendidos em 2018 pela Fidelidade ao fundo Apollo, foram vendidos ao grupo Axa, sem os moradores serem informados – Foto de Paulete Matos

Segundo o jornal Público, uma parte dos 271 imóveis que a Fidelidade vendeu em 2018 ao fundo Apollo (ver notícia no esquerda.net), foi vendida em dezembro passado ao grupo Axa por 200 milhões de euros. O negócio foi noticiado pela agência Bloomberg e o grupo francês diz que quer fazer obras nos prédios.

Recorde-se que a venda feita pela Fidelidade, que pertence ao grupo chinês Fosun, provocou a indignação social pelo facto de o direito de preferência dos inquilinos ter sido ignorado. A venda ao grupo Apollo foi então feita por 425 milhões de euros. Posteriormente, soube-se que o grupo Apollo usou para o negócio como veículos quatro empresas (Notablecategory, Fragranstrategy, Meritpanorama, Neptunecategory) registadas na Madeira, com capital social de 100 euros.

O Público revela que os moradores não foram informados da recente venda ao grupo Axa, mantendo-se a incerteza sobre os detentores da posse das casas. Naturalmente, nos moradores aumenta a revolta por não terem o direito de preferência na aquisição das casas onde moram.

Lembre-se ainda que alguns moradores não tiveram renovação do contrato e que a Fidelidade fez esta venda para adquirir os terrenos da antiga Feira Popular, onde vai construir habitação de luxo.

Os 271 imóveis vendidos em 2018 pela Fidelidade ao fundo Appolo estavam distribuídos em blocos em cerca de concelhos, um pouco por todo o país, nomeadamente Lisboa e Porto.

O jornal recorda também que alguns moradores desses prédios foram notificados, entretanto, da mudança de proprietário (por exemplo, da Meritpanorama para Neptunecategory) e que, no início de dezembro de 2019, a Neptunecategory passou a ser uma sociedade anónima e a ter um capital social de um milhão de euros.

Terão sido os imóveis colocados pela Apollo na Neptunecategoy que terão sido vendidos ao grupo Axa, revela ainda o jornal.

Sublinhe-se, por fim, que o negócio de venda dos imóveis ao grupo Apollo nem sequer pagou IMT.

(...)