Está aqui

Greve ilimitada na CGD França a partir da próxima semana

Trabalhadores contestam a degradação das condições de trabalho e situação salarial, avançando com uma greve a partir o dia 17 de abril.
Greve ilimitada na CGD França a partir da próxima semana

Na Assembleia Geral realizada no dia 12 de abril na Sede da instituição da CGD em França, durante o meio dia de greve convocado para o efeito pela Frente Sindical dos Trabalhadores da Sucursal, afluiu mais de ¾ do pessoal dos serviços centrais e da rede, sendo que 34 das 48 agências que conta a Sucursal da CGD no território francês foram obrigadas a encerrar.

Em análise, na Assembleia Geral estiveram vários pontos, segundo o comunicado de imprensa difundido na passada quinta-feira à noite às redações : 

 - a degradação das condições de trabalho com impacto na saúde física e mental dos trabalhadores;

 - a situação salarial dos trabalhadores e a respetiva evolução congelada desde 2016, "não obstante os avultados resultados realizados pela estrutura em França";

- a "profusão de projetos inadaptados" que “sob pretexto de modernizar a Sucursal,  absorvem rios de dinheiro”, porquanto  conduzem a “repetidos e anormais disfuncionamentos”, responsáveis pela “degradação acelerada das condições de trabalho e do serviço à clientela”.

Outro ponto analisado é o que se prende com a alienação da Sucursal França, prevista no Plano de Reestruturação acordado entre o Governo português e a DGComp como contrapartida da recapitalização da CGD, “num processo revestido de total opacidade em relação aos Trabalhadores, aos seus Orgãos Representativos e à vasta Comunidade Emigrante Portuguesa implantada neste País”, lê-se no comunicado.

Na Assembleia Geral foi igualmente, evocada segundo declarações de  representantes do sindicato maioritário da CGD ao esquerda.net, a transferência para a Sede - ao abrigo do plano de recapitalização da CGD – da atividade de tesouraria da Sucursal responsável por 50% dos seus resultados, no âmbito de um processo opaco, em total violação da lei francesa.

A Assembleia Geral terminou com a votação quasi-unânime dos trabalhadores  da CGD França em favor de uma greve geral ilimitada a partir da próxima terça-feira, dia 17 de abril.

Para os representantes dos trabalhadores do sindicato maioritário da CGD- França, Force Ouvrière, tudo se passa como se se estivesse deliberadamente a desvalorizar a Sucursal da banca pública neste país  antes de a privatizar.

“Lisboa faz ouvidos moucos aos sinais de alarme que temos vindo a emitir, mantendo as rédeas da Instituição em França nas mãos de gestores que já tiveram responsabilidades executivas no Banco Caixa Geral em Espanha, onde a CGD queimou milhões e milhões de euros”, acrescentam.


Pode ouvir aqui a reportagem no “Jornal das Comunidades” da RDP-Internacional (a partir dos 4:18)

AnexoTamanho
PDF icon communique-presse-120418.pdf57.25 KB
Termos relacionados Internacional
(...)