Está aqui

Greve dos mestres da Soflusa com adesão total

A greve dos mestres da Soflusa, que estão em luta pela contratação de mais profissionais, está a registar esta quinta-feira uma adesão de 100%.
Fotografia: ttsl.pt
Fotografia: ttsl.pt

Fonte sindical afirmou à Lusa que o ambiente se mantém tranquilo no terminal.

Segundo Carlos Costa, da Federação dos Sindicatos dos Transportes e Comunicações (Fectrans), todos os mestres da Soflusa aderiram à paralisação parcial de três horas por turno, num total de 21 trabalhadores. A empresa confirmou a adesão total a esta greve parcial, que levou à supressão de 40 carreiras na manhã desta quinta-feira.

Esta quarta-feira, após uma reunião entre sindicatos e o secretário de Estado Adjunto e da Mobilidade, José Mendes, a Fectrans anunciou a reabertura das negociações na empresa. Contudo, esta reabertura não foi o suficiente para pôr termo à greve. Nessa reunião, foram abordadas as matérias laborais transversais à empresa, assim como as matérias que motivaram o pré-aviso de greve: regulamento de carreiras, negociações salariais e contratação de pessoal.

“As negociações não foram reabertas para a questão específica. Houve uma reabertura, uma espécie de pré-conclusão sobre o que já se tinha acordado sobre o regulamento de carreiras, mas sobre a questão específica dos mestres, não. Não foi falada qualquer coisa”, afirmou Carlos Costa.

Ainda que José Mendes, de acordo com a Lusa, tenha feito a promessa de “reforçar os recursos humanos” na empresa, o sindicalista afirmou que “a valorização da categoria de mestre não foi falada”.

Entre as 05:05 e as 09:30 desta quinta-feira, foram suprimidas todas as ligações entre o Barreiro e Lisboa.

Termos relacionados Sociedade
(...)