Está aqui

Greta Thunberg, “uma pessoa maravilhosa” convidada para discursar no Parlamento

No dia em que Chomsky diz que a ativista sueca é “uma pessoa maravilhosa” mas pergunta onde está “o resto de nós” no combate às alterações climáticas, os deputados portugueses repetem o convite a Greta Thunberg para vir ao nosso país.
Greta Thunberg a bordo do catamarã La Vagabonde a partir de onde navegará até Madrid para participar no COP 25. Novembro de 2019. Foto Greta Thunberg Handout/EPA.
Greta Thunberg a bordo do catamarã La Vagabonde a partir de onde navegará até Madrid para participar no COP 25. Novembro de 2019. Foto Greta Thunberg Handout/EPA.

Os deputados portugueses vão pedir que Greta Thunberg faça um desvio na sua rota para participar na Conferência das Nações Unidas sobre as Alterações Climáticas , que decorrerá em Madrid entre 02 a 13 de dezembro, de modo a discursar na Assembleia da República.

A proposta, apresentada pelo presidente da comissão parlamentar de Ambiente, Energia e do Ordenamento do Território, o bloquista José Maria Cardoso, foi consensual neste órgão. Fica agora à espera da decisão do presidente da Assembleia da República.

José Maria Cardoso recorda que esta é a segunda tentativa de trazer ao Parlamento português a jovem ativista, depois de, em maio passado, questões de agenda terem inviabilizado que tal acontecesse. Segundo o que o deputado bloquista disse ao Público, o convite é, por um lado, “reconhecimento do trabalho muito válido de alerta e sensibilização” e, por outro, a sua aceitação responderia a “uma necessidade tremenda de sensibilizar, de criar condições e medidas concretas para que possa haver uma mudança de paradigma em direção a um desenvolvimento sustentável”.

Thunberg tinha já sido convidada esta semana pelo movimento da Greve Climática Estudantil para passar pelo nosso país através de uma carta aberta enviada pelos jovens portugueses. Nela, acusam-se os governantes de “leveza e indiferença política” e de apenas terem proferido “palavras vazias de conteúdo” face aos “gravíssimos problemas ambientais” que se colocam.

Apelando a uma “mudança estrutural do paradigma político face à justiça climática”, o movimento recenseia problemas como os resultantes da construção do novo aeroporto no Montijo, das dragagens no Sado, da “praga” da exploração do lítio, do desaparecimento do montado e dos contratos de exploração de gás na Batalha e em Pombal. Para convencer Greta Thunberg a vir a Portugal, os ativistas da Greve Climática Estudantil pretendem celebrizar a hastag #MAKEPORTUGALGRETA.

Chomsky: “onde está o resto de nós?”

No mesmo sentido vai o vídeo, também divulgado esta quarta-feira, pelo linguista e ativista Noam Chomsky. Para ele, “é completamente escandaloso que a liderança nesta questão seja de adolescentes”, questionando “onde está o resto de nós?”

Nessa mensagem, o intelectual norte-americano considera Greta Thunberg, “uma pessoa maravilhosa” que, quando discursa na ONU, “toda a gente acena com a cabeça” só que o problema está noutras mãos e “ficamos exatamente onde estávamos”.

Sintetizando o que está em causa Chomsky diz que “temos duas opções” ou “decidimos que não há esperança e desistimos, assegurando-nos que o pior pode acontecer ou tentamos perceber as oportunidades que há, e elas existem, e dedicamo-nos a isso e talvez façamos um mundo melhor”.

Termos relacionados Ambiente
(...)