Está aqui

A grande mentira da saúde privada em 8 gráficos

"Cada vez que ouço que “o mercado livre é mais eficiente que o Estado a gerir a saúde” tenho uma resposta clara: vê os dados" - Foto de Paulete Matos

O mercado é mais eficiente que o Estado a gerir a saúde”. Desde que começou a crise escuto cada vez mais este argumento. Poderíamos abrir um debate filosófico a respeito disso. Mas na realidade não é preciso: há dados. Por Alberto Sicilia, Principia Marsupia.

Entre os países ricos existem dois grandes grupos quanto a cobertura sanitária: Os EUA e o resto. A diferença entre estes dois “universos” pode observar-se bem no primeiro gráfico.

Que percentagem da população tem garantida a proteção sanitária através de um programa público?

Antes de continuar, esclareçamos algumas questões importantes. Nos EUA há alguns programas públicos: Medicare, Medicaid, Veteran Health Administration, etc. (daí os 27% do gráfico anterior). No “resto do mundo” as formas de gestão sanitária não são exatamente iguais. Em alguns países o Estado emprega diretamente os médicos (Reino Unido, Espanha), noutros países a maioria das consultas são privadas mas o Estado paga as faturas (França) e também existe o “modelo suíço” onde a gestão está em mãos privadas mas o Estado regula muito fortemente as empresas (nenhum cidadão pode ficar sem seguro de saúde e as famílias pobres têm subsídios para o pagar).

Se o mercado é mais eficiente que o Estado a gerir a saúde privada, então nos EUA a saúde será muito barata e no resto dos países muito cara?

Acontece exatamente o contrário, os norte-americanos são quem mais dinheiro gasta com a sua saúde (linha negra do gráfico)

Bom, talvez a saúde seja muito cara nos EUA, mas os resultados sejam muito melhores que no resto dos países?

Pelo contrário. Os EUA têm os piores índices de saúde entre os países ricos. Vejamos por exemplo a sua mortalidade infantil.

E a esperança de vida?

Outro exemplo: amputações de extremidades inferiores por diabetes.

Então gastar-se-á tanto porque vão muito mais ao médico que no resto do mundo?

Não, não.

Bom, mas sendo tão caro, certamente que as listas de espera não existem, verdade?

Erro.

OCDE, Health Care Data

No país mais rico e poderoso do planeta, mais de um terço dos doentes não pode seguir um tratamento por problemas económicos.

OCDE Health Care Data

Cada vez que ouço que “o mercado livre é mais eficiente que o Estado a gerir a saúde” tenho uma resposta clara: vê os dados.

Artigo de Alberto Sicilia, Principia Marsupia. Tradução de Carlos Santos para esquerda.net

Termos relacionados Sociedade
(...)