Está aqui

Governo mostra abertura para criar museu da liberdade e da resistência no Porto

A ministra da Cultura vê como positiva a proposta do Bloco de Esquerda para instalar na antiga delegação da PIDE no Porto um novo museu dedicado à resistência antifascista.
Instalações da antiga PIDE/DGS no Porto
Instalações da antiga PIDE/DGS no Porto acolhem atualmente o Museu Militar da cidade. Foto JotaCartas/Wikipedia.

A proposta já tinha sido materializada num projeto de resolução apresentado pelo deputado bloquista Luís Monteiro, que esta terça-feira não perdeu a oportunidade de levantar o assunto na última audição da ministra da Cultura no parlamento.

“A memória das lutas no norte do país não tem ainda um espaço museológico adequado”, recorda a proposta do Bloco de Esquerda, defendendo que esta é “uma ausência que deve ser colmatada”.

Graça Fonseca disse aos deputados que encara a proposta como positiva e da parte do governo "há abertura para trabalhar no projeto”, que poderá funcionar em articulação com os museus do Aljube e do Forte de Peniche, ambos dedicados à resistência ao fascismo e à luta pela liberdade em Portugal.

“Trata-se de garantir que aquilo que é a História se perpetue para além das gerações que viveram a História”, acrescentou a ministra, citada pela agência Lusa, acrescentando que a exposição e o memorial recém-inaugurados no Forte de Peniche tiveram mais de 16 mil visitantes no primeiro mês.

Luís Monteiro recebeu “com agrado” a resposta positiva da Ministra da Cultura ao projeto do Bloco. “A criação de um Museu da Resistência e Liberdade no Porto é um imperativo cultural e democrático”, afirmou o deputado bloquista ao Esquerda.net, acrescentando que “a defesa da memória coletiva da luta contra o fascismo, num momento em que o fantasma da extrema-direita voltou a pairar sobre a Europa, pode ser um verdadeiro instrumento emancipador e transformador”.

Termos relacionados Cultura
(...)