Está aqui

Genebra quer ser cidade com “publicidade zero”

Depois de anos em tribunal, a iniciativa para retirar a publicidade das ruas desta cidade suíça em 2025 foi aprovada pelos deputados municipais da esquerda.
"A paz visual"
"A paz visual", lê-se num dos cartazes deixado vazio em 2017 na cidade de Genebra. Foto da Rede de Economia Social e Solidária Après.

A iniciativa “Zéro pub” surgiu em 2017 quando um período de transição entre as concessões privadas dos cartazes publicitários na cidade de Genebra deixou por algumas semanas todos esses espaços em branco. De imediato foram apropriados pelas pessoas, transformando as ruas numa espécie de galeria a céu aberto. E fê-las pensar nas vantagens de viver numa cidade livre de apelos ao consumo em cada esquina.

Não demorou muito tempo até que os promotores reunissem as assinaturas necessárias para levar a proposta à autarquia, mas o governo local chumbou-a, impedindo que fosse votada em referendo. Seguiu-se um processo na justiça, que acabou por dar razão aos peticionários. Na semana passada, foi a debate no conselho municipal e a proposta foi aprovada pelas bancadas da esquerda, com oposição do executivo da cidade. A aprovação impede a proposta de ser submetida a referendo, embora ainda esteja por definir e votar o texto do regulamento, que poderá ser objeto de consulta popular.

A proposta prevê o fim da publicidade comercial nas ruas a partir de 2025, abrindo exceções para a promoção de eventos culturais ou de mensagens de sensibilização ambiental. Mas o impacto será relativo, uma vez que só se aplicará aos painéis publicitários sob alçada municipal e não cantonal ou privados. Estima-se que apenas 300 dos 3.600 painéis existentes sejam afetados pela medida.

O principal argumento do executivo para se opor à proposta é a perda de receita, avaliada em quatro milhões de francos (3,7 milhões de euros) anuais. O município debate-se com um défice orçamental de 42 milhões e propôs-se poupar sete milhões por ano para atingir o equilíbrio em 2028. Para os promotores da “Zéro Pub”, essa perda não é significativa tendo em conta os benefícios da medida. “Podemos ganhar em qualidade de vida pois isto corresponde a uma política pelo clima: menos apelos leva a menos consumo”, afirma à RTS o deputado municipal dos Verdes, Jean Rossiaud.

A confirmar-se a aplicação da medida, Genebra junta-se a outras cidades europeias que avançaram no mesmo sentido de limitar a publicidade nas ruas. No país há o precedente da pequena comuna suíça de Mont-Sur-Lausanne. Em maior escala há o exemplo em França da cidade de Grenoble, que aprovou em 2014 uma medida semelhante. Também Lyon, a terceira maior cidade francesa, se prepara para adotar a medida em 2024. Também em França, a área metropolitana de Montpellier aprovou em março a eliminação de um quarto dos painéis de publicidade nas suas 25 comunas.

Termos relacionados Internacional
(...)