Está aqui

FMI corta nas previsões de crescimento

O FMI divulgou hoje previsões de crescimento, que reveem em baixa as estimativas anteriores, tanto em relação à economia mundial, como à zona euro e a Portugal.
Christine Lagarde, 10 de outubro de 2013 – foto de FMI/flickr
Christine Lagarde, 10 de outubro de 2013 – foto de FMI/flickr

A nível mundial, o Fundo Monetário Internacional (FMI) baixa a sua estimativa de crescimento para 3,3% em 2019, menos 0,2 pontos percentuais do que no mês passado, segundo a Lusa. Mantém previsão de crescimento de 3,6% para 2020.

A instituição diz que “a refletir o abrandamento da atividade [económica] na segunda metade de 2018 e no primeiro semestre de 2019, o crescimento global deverá abrandar dos 3,6% registados em 2018 para 3,3% em 2019, e depois regressar aos 3,6% em 2020”.

O FMI destaca que “a atividade abrandou no âmbito de um aumento das tensões comerciais e das tarifas entre os Estados Unidos e a China, um declínio na confiança dos empresários, um aperto das condições financeiras e um aumento da incerteza política em muitas economias”.

Baixa de 0,3 na previsão para o crescimento na zona euro em 2019

Em relação à zona euro, a previsão é também revista em baixa para 1,3% menos 0,3 pontos percentuais do que em janeiro passado e baixa também a estimativa para 2020 em 0,2 pontos percentuais, para 1,5%.

“A zona euro desacelerou mais do que o esperado, uma vez que uma combinação de fatores pesou sobre a atividade” económica, destaca a instituição, apontando como fatores a baixa de confiança de consumidores e empresários, os novos limites de emissões para veículos a gasóleo na Alemanha, os elevados 'spreads' da dívida soberana, o abrandamento do investimento em Itália, o abrandamento do comércio e do consumo em França e as incertezas face ao Brexit.

Dentro da zona euro, a instituição reduz as previsões para a Alemanha para 0,8% em 2019, menos 0,5 pontos percentuais do que em janeiro e para 2020 reduz a previsão para 1,4%, menos 0,2.

FMI reduz também as previsões para a Itália (para 0,1% em 2019 e mantendo 0,9% em 2020), para a França (1,3% em 2019 e 1,4% em 2020) e para o Reino Unido (para 1,2% em 2019, menos 0,3, e para 1,4% em 2020, também menos 0,2).

Previsão de crescimento do PIB de Portugal para 1,7% em 2019

Para Portugal, a instituição liderada por Christine Lagarde baixa a previsão para 1,7% em 2019, menos 0,1 do que previa em novembro de 2018 e para 2020 estima um crescimento de 1,5%.

O FMI prevê ainda uma taxa de desemprego de 6,8% em 2019, acima dos 6,5% que previa antes e dos 6,3%, que o Governo prevê. Para 2020 estima uma taxa de desemprego de 6,3%.

Termos relacionados Sociedade
(...)