Está aqui

Fifa proíbe Dinamarca de treinar com camisola pró-direitos humanos

Em vez do nome do patrocinador, a seleção dinamarquesa queria treinar com a frase "Direitos Humanos para todos" inscrita ns camisolas. A FIFA proibiu, alegando que as regras não permitem "mensagens políticas".
Foto Helgi Halldórsson/Flickr

O portal dinamarquês DR revela que a intenção da federação dinamarquesa de futebol de incluir mensagens a favor dos direitos humanos nas camisolas que os jogadores usam para treinar foi travada pela Fifa.

"Recebemos hoje uma mensagem da Fifa a dizer que a camisola de treino que ia ser usada pelos jogadores, onde se lê 'Direitos Humanos Para Todos' foi rejeitada por razões técnicas, e lamentamos o sucedido", afirmou o dirigente federativo Jakob Jensen.

O responsável da federação diz que a Fifa se apoia na cláusula que proíbe mensagens políticas nas camisolas, mas contesta que seja esse o caso desta frase. "Somos da opinião que a mensagem 'Direitos Humanos para Todos' é universal e não se trata de um slogan político, devia ser algo que toda a gente deve apoiar", afirmou Jensen.

A federação da Dinamarca, cujo patrocinador desportivo  recentemente anunciou as camisolas de jogo com o símbolo da seleção esbatido e uma delas inteiramente negra, promete não desistir de tornar o tema visível durante o Mundial que arranca no próximo dia 20 de novembro no Qatar.

"Ao longo de sete anos, tivemos uma série de reuniões, implementámos iniciativas que me levaram a viajar três vezes ao Qatar nos últimos dez meses e encontrar-me com trabalhadores migrantes que me olharam nos olhos e disseram que a nossa abordagem faz a diferença", concluiu Jensen, reafirmando que o capitão da seleção irá usar a braçadeira arco-íris com a inscrição "One Love", numa iniciativa que junta outras seleções qualificadas para o Mundial de Futebol.

Termos relacionados Internacional
(...)