Está aqui

Família de vítima do acidente de Borba está em risco de ser despejada

A família de um trabalhador que morreu na derrocada de Borba já não tem dinheiro para comer e ainda não recebeu a indemnização a que tem direito, segundo noticia o “Correio da Manhã”.
As famílias das vítimas do acidente em Borba não sabem quando receberão as indemnizações a que têm direito
As famílias das vítimas do acidente em Borba não sabem quando receberão as indemnizações a que têm direito

O jornal “Correio da Manhã” noticia nesta sexta-feira que a viúva de João Xavier, trabalhador que morreu no acidente da pedreira de Borba, e os seus dois filhos estão com enormes dificuldades para sobreviver.

Natália Xavier vendeu o carro para pagar o funeral e sobreviveu nos últimos quatro meses com o que recebeu, mas esse dinheiro está a acabar, ela está doente e não sabe como conseguirá sobreviver.

“Os últimos tostões acabam no fim do mês. Sempre fui pobre, mas nunca fui buscar comer a lado nenhum. Para mim, é uma vergonha”, disse a viúva ao jornal, referindo que tem medo de ser despejada.

O governo aprovou no final de dezembro que, sem assumir "responsabilidade pelo acidente", o Estado vai pagar indemnizações às vítimas do desastre, mas Natália Xavier não sabe quando poderá recebê-la. Outras famílias das vítimas também estão a viver situações difíceis e também não sabem quando as indemnizações serão pagas.

Em declarações ao CM, outro trabalhador da pedreira, que “escapou por pouco”, denuncia que, na véspera da derrocada, “houve explosões e fogo” no fundo da pedreira. O geólogo Carlos Cupeto, ouvido pelo jornal, alerta que uma tragédia semelhante pode voltar a acontecer.

Termos relacionados Sociedade
(...)