Está aqui

“Falem com a Iberdola e a EDP, eles não são donos do mundo” diz moradora de Ribeira de Pena

O deputado José Maria Cardoso, em visita a Ribeira de Pena, disse considerar justa a oposição dos moradores à passagem das linhas de alta tensão junto às populações de Senra, Friúmes, Ruival e Fontes, afirmando que o Bloco é a voz destas reivindicações. Artigo do Interior do Avesso
Deputados bloquistas José Maria Cardoso e Maria Manuel Rola em visita a Ribeira de Pena - Foto de Interior do Avesso
Deputados bloquistas José Maria Cardoso e Maria Manuel Rola em visita a Ribeira de Pena - Foto de Interior do Avesso

“Nós somos muito a voz destas reivindicações, quando as consideramos justas, como acontece aqui” disse José Maria Cardoso, deputado do Bloco de Esquerda à margem de uma visita ao concelho de Ribeira de Pena com a deputada Maria Manuel Rola e com a população de Senra, Friúmes, Ruival e Fontes que contestam a instalação de postes e de uma linha de alta tensão junto a habitações e sobre terrenos, apelando a uma alteração do traçado “imposto”, e já em execução, pela empresa E-Redes (antiga EDP-Distribuição).

“Estamos perante uma empresa que tem um poder de grande dimensão, uma imposição em relação aos governos, como se vê com a EDP [no caso das barragens], e que é preciso contestar”, diz, de seguida a afirmar que para a linha, independentemente dos problemas de saúde que pode ou não criar, deve prevalecer o “princípio da prevenção e precaução”.

Para o deputado é também importante “aferir a distância que [a linha] deve ter em relação às habitações, que é um aspeto essencial para cumprir a legislação” em vigor.

Informou ainda os jornalistas presentes que a Câmara Municipal pretende “acionar uma providência cautelar” e considera isso “um dado importante, porque permite criar condições para travar o processo no imediato e criar uma margem de manobra para perceber melhor as implicações do traçado alternativo proposto pelas populações, criando assim argumentos para contrariar os apresentados pela empresa”.

Os moradores apelam ao governo para pôr travão nesta obra

Já Celeste Gonçalves, uma das moradoras presentes, faz um apelo ao governo: “Gostaria que o governo (…) nos pudesse ajudar, vissem a nossa situação, ponham os olhos aqui em Ribeira da Pena, na linha, que é muito prejudicial e há uma alternativa para tirar [a linha] de cima da população”. “Falem com a Eberdola e com a EDP, eles não são os donos do mundo, eles não são os donos de Ribeira de Pena”, remata esta moradora.

Os moradores acusam a EDP de estar a acelerar o trabalho de forma a que este seja dado como irreversível, desejando conseguir falar diretamente com a EDP para um entendimento.

Artigo publicado em Interior do Avesso

Termos relacionados Sociedade
(...)