Está aqui

EUA: Detroit declara bancarrota

É a maior cidade da história dos Estados Unidos a pedir proteção contra credores. Conhecida como a capital do automóvel dos EUA, viveu um processo de decadência que levou à redução da população, à elevada taxa de criminalidade e à crise de serviços públicos.
Cerca de 40% da iluminação pública não funciona, mais de metade dos parques da cidade fecharam e apenas um terço das ambulâncias estão operacionais. Foto de Dave Hogg

A cidade de Detroit, no estado do Michigan, nos Estados Unidos, declarou bancarrota e pediu, na quinta-feira, a um tribunal federal, proteção contra os credores. Conhecida como a capital da indústria automobilística no país, a cidade, com pouco mais de 700 mil habitantes e uma área metropolitana de 5,2 milhões, é já o maior caso de bancarrota de um município na história do país.

O pedido, ao abrigo do chamado "Capítulo 9" num tribunal de Michigan, foi feito depois de Kevyn Orr, nomeado gestor de emergência da cidade, não ter conseguido chegar a um acordo de reestruturação da dívida com um número suficiente de credores. A decisão final foi tomada pelo governador Rick Snyder, do partido Republicano.

"Foi uma decisão difícil e dolorosa, mas acredito que não há outras opções viáveis", disse Snyder num vídeo no site oficial do Estado de Michigan. "É uma situação que vinha a desenhar-se há 60 anos, em termos de decadência de Detroit. Do ponto de vista financeiro, deixem-me ser franco: Detroit está falida."

A dívida atinge 18.000 milhões de dólares (cerca de 13.700 milhões de euros).

36% dos habitantes abaixo do nível de pobreza

A decadência da cidade fica evidente com alguns dados. A sua população caiu mais de 26% entre 2000 e 2012 e os 700.000 habitantes de hoje contrastam vivamente com os quase 2 milhões de 1950, segundo o censo.

Cerca de 36% dos habitantes viviam abaixo do nível de pobreza entre 2007 e 2011, e em 2012 a cidade teve a maior taxa de crimes violentos entre os municípios americanos com mais de 200.000 habitantes, segundo o FBI.

Cerca de 40% da iluminação pública não funciona, mais de metade dos parques da cidade fecharam e apenas um terço das ambulâncias estão operacionais.

Em 2012, três cidades da Califórnia declararam-se em bancarrota: Stockton, Mammoth Lakes e San Bernardino. Em 2011, Harrisburg, na Pensilvânia, tentou pedir proteção contra os credores, mas a iniciativa não foi considerada legal.

Artigos relacionados: 

Termos relacionados Internacional
(...)