Está aqui

Estudantes do Liceu Camões exigem obras

Cerca de 400 estudantes, apoiados por pais e professores, concentraram-se em frente à Assembleia da República esta quinta-feira. Reclamam obras urgentes na escola. Joana Mortágua responsabilizou o governo pelos atrasos.
Foto de Paula Nunes

Os estudantes desfilaram desde a Escola Secundária Camões até ao Parlamento. O protesto aconteceu devido à falta de condições na instituição de ensino, situação que se arrasta há vários anos. A palavra de ordem que gritaram foi “obras já!”

Há problemas nomeadamente no ginásio, em oficinas de artes, nos laboratórios de Biologia, o teto de uma sala de aula já caiu e os canos causaram diversas inundações.

O concurso internacional para as obras nesta escola, lançado em meados do ano passado pelo governo, ficou sem concorrentes. O governo assegura um investimento de 12,46 milhões de euros.

A deputada Joana Mortágua saudou “os alunos que se organizaram e vieram dizer o que queriam para a sua escola” e lembrou que o Bloco já reivindica obras na escola “há muitos anos” e que o governo do PSD /CDS “arrasou” o projeto que estava feito e “congelaram essas obras”.

A responsável do Bloco pela intervenção no setor da educação responsabilizou o governo pela situação porque “os concursos demoraram a ser lançados” e porque “foram lançados com um preço abaixo do previsto” o que teria causado a falta de concorrentes. Assim, porque “os alunos não podem ficar à espera” instou o governo a “fazer o que estiver ao seu alcance para fazer obras nesta escola.”

Termos relacionados Sociedade
(...)