Está aqui

“Este deve ser o orçamento do Estado em que desce o IVA sobre a energia”

Catarina Martins apontou três motivos para a descida do IVA da energia: é um bem essencial, tem “efeito muito positivo na economia” e “estão criadas todas as condições políticas” para essa decisão. A coordenadora bloquista lembrou que o PS votou contra a subida do IVA da energia e propôs em 2015 a sua descida.
Catarina Martins em visita ao mercado de Olhão - Foto esquerda.net

Catarina Martins visitou este sábado o mercado de Olhão e, em declarações à comunicação social, defendeu a descida do IVA da energia no próximo Orçamento do Estado (OE).

“A descida da energia, da luz, do gás, é uma medida muito importante. Eu acho que é uma medida que tem todas as condições para avançar por três motivos essenciais”, declarou a coordenadora bloquista.

E apontou que a energia (eletricidade, gás) é um bem essencial e “um bem essencial deve ter uma taxa reduzida de IVA”, subinhando que a taxa reduzida de IVA “existe para isso mesmo” e “nunca devia ter subido para a taxa máxima”.

Em segundo lugar, Catarina Martins salientou que a descida do IVA da energia tem um efeito muito positivo, na economia, tanto para as empresas, como para as famílias. “É uma medida muito importante para as famílias todas, porque quanto menos pagarem na conta da luz mais fica de salário, de pensão”, realçou.

A coordenadora bloquista considerou ainda que “estão criadas todas as condições políticas e no país para descer o IVA da energia”, lembrando que há margem para fazer a descida, pois o próprio ministro Mário Centeno tem-se orgulhado da consolidação das contas públicas.

Catarina Martins destacou que o Bloco de Esquerda sempre defendeu esta medida e recordou que o PS votou contra a subida do IVA da energia e chegou a defender a sua descida em 2015. “Lembro que o próprio Partido Socialista, que votou contra a subida da taxa do IVA, chegou mesmo a propor que pudesse descer o IVA da energia”, frisou, esclarecendo que o Bloco de Esquerda “tem toda a disponibilidade e vontade para encontrar a melhor proposta”, para aprovar a medida no parlamento.

“É de toda a justiça que desça o IVA da energia e uma vez que, de facto todos os partidos o propõem ou já propuseram, seria muito estranho que não houvesse condições políticas para baixar o IVA da energia neste Orçamento de Estado”, afirmou a concluir Catarina Martins.

Termos relacionados Política
(...)