Está aqui

Enquanto governo obstaculiza COP, capital indiana imersa em poluição

Entraram em vigor medidas restritivas e avalia-se a possibilidade de confinamento por causa da poluição em Nova Deli. Os níveis de poluição estão em máximos. Ao mesmo tempo, o ministro do ambiente indiano ficava famoso por alterar o texto da COP para permitir a continuação da exploração do carvão.
O "smog" cobre a capital indiana. Foto de RAJAT GUPTA/EPA/Lusa.
O "smog" cobre a capital indiana. Foto de RAJAT GUPTA/EPA/Lusa.

Escolas fechadas por uma semana, funcionários públicos em teletrabalho e recomendação de adoção do mesmo para os trabalhadores do privado e obras paradas por quatro dias em Nova Deli devido aos altos níveis de poluição que assolam a cidade. Quase ao mesmo tempo que Bhupender Yadav, o ministro do Ambiente indiano, se tornava famoso mundialmente na cimeira climática mundial por ter introduzido uma emenda de última hora ao texto do encontro para que o compromisso para acabar com a exploração do carvão deixasse de constar, o chefe do executivo da capital do se país anunciava estas medidas.

A situação é de tal modo grave que Arvind Kejriwal declarou estar a negociar com o governo central a possibilidade de um confinamento total dos 20 milhões de habitantes da região. Também o Supremo Tribunal recomendou um confinamento ao avaliar uma queixa de um estudante sobre a poluição atmosférica. Na deliberação do caso, o juiz-chefe N.V. Ramana questiona “senão como vamos poder viver?” e acrescenta “fomos forçados a usar máscaras também em casa, a situação é muito séria”.

A poluição não é novidade em Nova Deli. Em 2020 foi considerada a capital mais poluída do mundo pela organização suíça IQAir devido às fábricas, trânsito e queimadas. A situação costuma-se agravar no inverno devido a esta queima de resíduos das colheitas nas regiões limítrofes da capital. Apesar da prática estar proibida pelo Supremo Tribunal, este o número destas queimadas foi o mais alto em quatro anos.

Este sábado, os níveis de partículas PM 2,5 ultrapassaram 20 vezes o limite máximo recomendado pela Organização Mundial de Saúde. Estas partículas são consideradas as mais nocivas e podem penetrar na circulação sanguínea. O Índex de Qualidade do Ar chegou a 470-499 numa escala cujo máximo é 500. As autoridades avisam para as fortes consequências de saúde destes níveis.

As tentativas de diminuir a poluição têm sido ineficazes. No início do ano, o governo de Nova Deli inaugurou um purificador de ar gigante com 40 ventiladores que filtram 1.000 metros cúbicos de ar por segundo. O investimento foi de dois milhões de dólares mas o efeito é reduzido: as partículas poluentes são reduzidas a metade mas apenas num raio de um quilómetro quadrado.

O Gabinete Central de Controlo da Poluição pede que se limitem as atividades ao ar livre e prevê que a má qualidade do ar se mantenha pelo menos até 18 de novembro.

Termos relacionados Ambiente
(...)