Está aqui

Empresas do ex-BPN devem mais de cinco mil milhões de euros ao Estado

Paravalorem e Parups, as duas empresas públicas criadas para gerir ativos e recuperar créditos do Banco Português de Negócios, têm prejuízos milionários. Lideram a lista dos maiores empréstimos do Estado.
BPN. Foto de Paulete Matos.
BPN. Foto de Paulete Matos.

Em 2010, foram criadas duas empresas públicas para gerir a herança do Banco Português de Negócios. Desde então, Parvalorem e Parups receberam do Estado empréstimos no valor de 5,2 mil milhões de euros .

A notícia é avançada esta quarta-feira pelo Jornal de Notícias que revela que a Parvalorem teve um prejuízo superior a 64 milhões de euros em 2019 e que devia, a 30 de junho, 4.019 milhões. A Parups, sua participada, deve cerca de 1,1 mil milhões.

A interminável saga do BPN

Mariana Mortágua

Estas duas empresas representam a maior fatia nos empréstimos do Estado. Muito atrás vem o Metro do Porto com 2.968,6 milhões, as Infraestruturas de Portugal com 2.371, o Metro de Lisboa com 1.883,4 e a CP com 1.559,6.

De acordo com a mesma fonte, a Parvalorem está a tentar vender mais de uma centena de imóveis, nomeadamente o “Projeto Miraflores” que valerá 265 milhões.

A única função destas companhias é gerir ativos e recuperar créditos provenientes do antigo BPN, depois da intervenção do Estado na sequência dos escândalos de fraude e branqueamento de capitais que assolaram a instituição.

O Jornal de Notícias dá ainda conta de “há receios de um processo de despedimentos e até mesmo extinção da própria empresa, pondo também em perigo os empréstimos concedidos pelo Estado ao longo dos anos”.

Termos relacionados Sociedade
(...)