Está aqui

Empresário angolano admite ser dono da Newshold

Álvaro Madaleno Sobrinho, presidente do conselho de administração do BES Angola, e outros quatro familiares, detêm a empresa offshore que é dona da Newshold. Empresa reafirma interesse pela privatização da RTP.
Álvaro Madaleno Sobrinho. Foto de PEDRO INACIO/LUSA

O empresário angolano Álvaro Madaleno Sobrinho, presidente do conselho de administração do BES Angola, revelou nesta sexta-feira, através do semanário Sol, que é um dos cinco acionistas da empresa Pineview Overseas, a principal proprietária da Newshold. Os restantes quatro acionistas são todos da sua família.

A Newshold é dona, em Portugal, do semanário Sol e de uma quota de 15,08% na Cofina, que edita, entre outros, o Correio da Manhã e o Jornal de Negócios. A Pinewiew Overseas é uma empresa offshore registada na cidade do Panamá.

Foi a CMVM (Comissão do Mercado de Valores Mobiliários) que há duas semanas pediu à Newshold que identificasse os seus acionistas diretos e indiretos, depois de a empresa ter admitido ter interesse em participar na privatização ou concessão da RTP.

O empresário admite também que é acionista da Akoya Asset Management SA através de uma sociedade por si detida, denominada Coltville, mas diz que “não pertence nem nunca pertenceu a qualquer órgão de gestão” da empresa. A ressalva tem a ver com o facto de alguns dos gestores deste grupo estarem envolvidos no caso de branqueamento de capitais e fuga ao fisco denominado Monte Branco.

Álvaro Madaleno Sobrinho diz também que é acionista maioritário da empresa suíça Signet Asset Management, em parceria com o grupo suíço Signet, e que na área financeira, o empresário detém, a título individual, 5% do BESA – Banco Espírito Santo Angola, assim como cerca de 3% da Espírito Santo International através de várias sociedades detidas maioritariamente por si. Esta última empresa controla, por sua vez, a maior acionista do Banco Espírito Santo, a Espírito Santo Financial Group. O gestor é atualmente presidente do conselho de administração do BES Angola, depois de ter sido algum tempo presidente executivo da mesma instituição.

Newshold insiste em interesse na RTP

Horas depois de publicado este esclarecimento, Mário Ramires, administrador da Newshold, disse à SIC Notícias que o grupo não exclui nem aceita ser excluído num eventual processo de privatização da RTP.

"A Newshold está no mercado e não se pode excluir, nem ser excluída, de qualquer corrida. Nem deve ter qualquer complexo para concorrer àquilo que está no mercado. Se a RTP estiver no mercado, claro que a NewsHold poderá concorrer", afirmou Ramires, ressalvando: "Não sei se vai haver privatização, qual é o modelo, qual é o caderno de encargos".

Artigos relacionados: 

Termos relacionados Sociedade
Comentários (2)