Está aqui

Elétricas vendem eletricidade mais cara do que combustíveis fósseis

Ainda que o carvão e o gás sejam recursos mais caros do que a eletricidade produzida por barragens, as empresas de energia da Península Ibérica têm estado a cobrar preços superiores pela última.
Fotografia de Paulete Matos
Fotografia de Paulete Matos

De acordo com uma investigação do Expresso, as empresas de energia do mercado ibérico de eletricidade (Mibel) vendem eletricidade produzida pelas barragens a um preço superior ao da energia produzida a partir do carvão e do gás, o que significa que poderão estar a cobrar mais pela energia produzida pelas barragens de forma a compensar o aumento dos custos de produção de energia nas centrais termoelétricas.

O jornal encara isto com suspeita, na medida em que o custo de produção de energia hídrica é menor do que o custo de produção de energia a partir de combustíveis fósseis, e questiona-se se os preços praticados no Mibel estarão de acordo com o normal funcionamento do mercado.

O Expresso afirma ainda que a energia hídrica ditou o preço de fecho em 63% das horas em julho. Em agosto, a percentagem foi de 55% das horas. Até ao passado dia 20 de setembro, as barragem ditaram o preço em 57% das horas. Isto significa que as elétricas estão, durante a maior parte do tempo, a pôr as barragens a cobrar mais pela energia do que as centrais a carvão ou a gás natural.

Termos relacionados Ambiente
(...)