Está aqui

É preciso garantir continuidade de política de aumento de pensões

José Manuel Pureza deixou uma pergunta clara: “vai ou não o Governo dar continuidade à política de aumentos extraordinários das pensões mais baixas?”. O deputado referiu-se ainda à promoção da acessibilidade das pessoas com deficiência.

“O primeiro e prioritário desafio demográfico que se nos coloca é o de responder ao envelhecimento dignificando os mais velhos e respondendo aos seus problemas. O maior desses problemas é a pobreza”, afirmou José Manuel Pureza.

Segundo o dirigente bloquista, “responder a este desafio demográfico implica uma escolha que foi das mais eficientes no combate à pobreza dos mais velhos nos últimos 4 anos: aumentos extraordinários das pensões, sobretudo das mais baixas”.

Lamentando a ausência de qualquer referência no Programa do Governo a esta matéria, José Manuel Pureza deixou uma questão clara: vai ou não o executivo socialista “dar continuidade à política de aumentos extraordinários das pensões mais baixas?”.

O deputado do Bloco deixou ainda uma questão sobre o combate pelos direitos das pessoas com deficiência.

“Em 2017, por Decreto-Lei do Governo, foram instituídas equipas técnicas de promoção da acessibilidade em cada ministério, com o mandato de fazer cumprir as normas técnicas de acessibilidade nas construções de cada ministério. Essas equipas certamente já apresentaram resultados. E eles são fundamentais para não se começar tudo do zero. Só que ninguém conhece esses resultados”, apontou José Manuel Pureza.

Assim sendo, “tem o Governo um levantamento detalhado, departamento a departamento, das barreiras a derrubar pelo plano que agora anuncia, ou o plano vai ficar à espera de um levantamento que está por fazer?”, questionou o deputado. 

(...)