Está aqui

Duas crianças alvo de racismo em restaurante na Costa da Caparica

Filhos dos atores brasileiros Giovanna Ewbank e Bruno Gagliasso foram vítimas de mulher racista que chamou às crianças ‘pretos imundos' e afirmou que estas deviam sair do restaurante e voltar para África. Um grupo de angolanos também foi visado pelo ódio racial. Polícia foi chamada a intervir.
Foto de Esquerda.net.

 O episódio, que ocorreu no sábado, 30 de julho, no Clássico Beach Club by Olivier, na Costa da Caparica, foi presenciado por várias testemunhas, que confirmam os insultos proferidos por uma mulher que estaria alcoolizada. Bruno Gagliasso pediu a intervenção das autoridades. Após ter ofendido também os operacionais da GNR, a mulher foi detida, mas foi libertada no próprio dia. Os dois atores brasileiros anunciaram de imediato a apresentação de uma queixa formal.

Numa nota publicada nas redes sociais, a Trigo Casa de Comunicação, assessoria de imprensa do casal de artistas, explica como tudo se passou:

"(...) Uma mulher branca, que passava na frente do restaurante, xingou, deliberadamente, não só Títi e Bless, mas também uma família de turistas angolanos que estavam no local - cerca de 15 pessoas negras. A criminosa pedia que eles saíssem do restaurante e voltassem para a África, entre outros absurdos proferidos às crianças, tais quais 'pretos imundos'.

Confirmamos, conforme vídeos que já circulam no Brasil, que Giovanna reagiu e enfrentou a mulher, enquanto Bruno Gagliasso, o seu marido, chamou a polícia. A mulher foi levada escoltada e presa. Informamos ainda que Bruno Gagliasso e Giovanna Ewbank prestarão queixa contra a racista formalmente na delegacia portuguesa.

A Trigo Casa de Comunicação lamenta as agressões sofridas por Títi, Bless e os turistas angolanos e apoia integralmente as ações tomadas por Giovanna e Bruno. Racismo é crime".

Racismo "é crime e as pessoas precisam ser responsabilizadas"

"Acho que ela nunca esperava que uma mulher branca fosse combatê-la como eu fui, daquela maneira. Eu sei que eu, como mulher branca, indo lá confrontá-la, a minha fala vai ser validada. Eu não vou sair com a louca, a raivosa, como acontece com tantas outras mães pretas, que são leoas todos os dias, assim como eu fui nesse episódio", afirmou Giovanna Ewbank em declarações ao programa Fantástico, da TV Globo.

"O que será que teria acontecido se for se fôssemos pretos, eu minha mulher?", apontou, por sua vez Bruno Gagliasso.

O ator frisou que o combate racismo é uma luta que deve ser assumida por toda a sociedade. "Não fique calado, não finja que não escutou. Fale, denuncie, isso é crime e as pessoas precisam ser responsabilizadas", apelou. 

Várias têm sido as vozes a solidarizarem-se com o casal de atores e os seus filhos, entre as quais a de Lula da Silva.

 

Termos relacionados Sociedade
(...)