Está aqui

Despiste de autocarro turístico na Madeira faz 29 mortos

Um autocarro com turistas alemães despistou-se e caiu em cima de uma casa no concelho de Santa Cruz, Há 29 mortos confirmados e 27 feridos, um deles em estado grave.
Autocarro saiu da estrada e caiu sobre uma casa no lugar de Caniço, concelho de Santa Cruz. Foto de Homem Gouveia/EPA

Um dos mais mortíferos acidentes rodoviários dos últimos anos aconteceu esta quarta-feira na zona do Caniço, no concelho madeirense de Santa Cruz. O autocarro transportava 55 turistas alemães e partia para uma visita noturna ao Funchal, quando se despistou e caiu em cima de uma habitação.

Em conferência de imprensa, o Governo Regional e a Proteção Civil confirmaram a morte de 28 pessoas - 11 homens e 17 mulheres - e 28 feridos neste acidente, dois dos quais em estado grave. [Ao fim da noite foi dada a informação que um dos feridos graves acabou por falecer, elevando para 29 o número de vítimas mortais].

A Proteção Civil ativou uma linha de apoio aos familiares das vítimas e colocou psicólogos a acompanhar familiares no hotel e no hospital. José Dias, da Proteção Civil, adiantou ainda que o autocarro que se despistou, por causas ainda por apurar, tinha cinco anos. Tanto o motorista como a guia turística estão entre os feridos deste acidente.

As mensagens de pesar sucedem-se nas últimas horas. Marcelo Rebelo de Sousa exprimiu “o pesar de todos os portugueses, sobretudo dirigido para os familiares das vítimas”, a "solidariedade em relação ao povo madeirense, às suas autoridades em geral, mas ao povo madeirense" e "uma palavra de apoio àqueles que têm trabalhado para enfrentar esta situação”.

“Aquilo que aconteceu e que cala fundo no coração de todos os portugueses não pode de algum modo ensombrar aquilo que tem sido o contributo da Madeira nessa abertura ao mundo”, afirmou o Presidente da República, que amanhã irá transmitir as condolências ao seu homólogo alemão Frank-Walter Steinmeier.

O primeiro-ministro António Costa já transmitiu “o voto de pesar à chanceler Angela Merkel, nesta hora difícil" e deixou também "uma palavra de consternação e apoio aos madeirenses”. Também o Governo Regional da Madeira declarou três dias de luto e emitiu uma nota de pesar, afirmando que “nesta hora de luto e de dor, o Governo Regional e o seu presidente vêm manifestar a maior solidariedade com as vítimas e as suas famílias, colocando, desde já, ao dispor das mesmas os meios necessários e o acesso a toda a informação possível”.

O coordenador do Bloco de Esquerda da Madeira também lamentou o "acidente terrível". Paulino Ascenção expressou o seu pesar pelas mortes e disse esperar "que sejam prestados todos os cuidados necessários às vítimas que ainda precisam de cuidados”.  A coordenadora bloquista Catarina Martins também reagiu a este acidente mortífero na Madeira:

 

Termos relacionados Sociedade
(...)